Xeque Mate - Cápitulo 1

Olá povo!

Vou começar a postar aqui os cápitulos mais antigos de "Xeque Mate" e logo logo viram os cápitulos mais novos. espero que gostem.
____________________________________________________________________




CAPITULO I - FUGA


Aces High – Iron Maiden


"Running, scrambling, flying
Rolling, turning, diving

Going in again"

Cinco da manhã. O despertador toca, “mas eu não o pus para despertar”, pensei comigo mesmo. Mas não era só isso, havia algo errado, o ar estava pesado, estava escuro demais e meus braços mal se moviam.
Alguém pigarreia sonoramente ara me acordar de vez, abro os olhos e vejo alguém sentado em minha poltrona de pernas cruzados, não sei se homem ou mulher, pois seja quem for foi esperto o suficiente para acender um abajur bem forte ao seu lado.
– Estava querendo falar contigo Cinderela. – diz o estranho (a voz era grossa demais para ser uma estranha)
– Perai, primeiro quem é você? Segundo o que faz aqui? E terceiro, Cinderela é o cacete!
– Tudo bem, desculpe pelo trocadilho. Bom, vim aqui para lhe avisar que se você não sair daqui em dez minutos sua vida, nem o que você faz dela serão importantes.
– O que?
– É bem simples, levante logo daí, pegue algumas coisas e taque dentro de uma mochila e esteja as dez em ponto na estação de trem.
– E por que eu obedeceria a alguém que invade meu quarto e fala um monte de bobagens?
– Faça como quiser, mas se eu fosse você eu realmente sairia daqui o quanto antes.
Me levantei rápido, peguei meus óculos para tentar ver melhor, mas quando me voltei para ver, o estranho havia desaparecido, o abajur estava apegado e a poltrona estava no seu devido lugar do outro lado do quarto. Resolvi me levantar e tomar uma água vai ver aquilo não passou de um mero sonho. Ao passar pela sala ouvi muitos passos, demasiado altos e muitos para àquela hora da manhã, já que a única pessoa que única pessoa que poderia estar acordada àquela hora era uma senhora de bastante sabedoria (uma velhinha mesmo), minha vizinha.
Como imaginei, não era ela. Eram várias pessoas andam para lá e para cá colocando coisas no chão. Não sei bem por que, mas só sei que peguei a primeira roupa que vi, soquei mais algumas dentro da mochila, peguei a carteira e pulei pela janela (graças ao bom Deus eu morava no primeiro andar). Não vou mentir, foi um ato muito idiota da minha parte, pois doeu pacas, mas depois de correr uns cem metros, olhar para traz e ver o que foi meu apartamento virar uma imensa bola de fogo e ver algumas coisas voarem pelos ares ardendo em chamas percebi que fui até bem sortudo por apenas ter saído mancando.
Mas agora não adianta lamentar, só me resta agora ir até a estação de trem e tentar saber o que diabos está acontecendo...

Um comentário:

  1. Aleluia! \o/

    Vendo ele postado percebo a limitação do fotolog em colocar textos... Tinha até esquecido disso. =p

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.