Comparação... Triste, mas verdadeira.

Duas notícias vindas de fora, e logo abaixo uma local... Comparem a atuação da justiça e, principalmente, como a lei é feita lá fora...

Notícia 1:
Juiz manda Paris Hilton de volta para a cadeia
Plantão | Publicada em 08/06/2007 às 17h43m
Reuters


LOS ANGELES - Um juiz de Los Angeles ordenou nesta sexta-feira que a socialite Paris Hilton volte para a cadeia para terminar de cumprir sua sentença por violaçã da condicional, derrubando a decisão do gabinete do delegado de Los Angeles que permitiu que ela cumprisse a pena em casa por razões médicas. Chorando e gritando ”Mãe, mãe, não está certo”, Paris foi levada da sala do tribunal por agentes do gabinete do delegado, após uma audiência requisitada por promotores da cidade de Los Angeles.

A celebridade, de 26 anos, havia sido transferida da prisão para sua casa na quinta-feira por razões médicas não especificadas, depois de cumprir apenas três dias da sua sentença de 23.

Símbolo do culto a famosos dos EUA, Paris Hilton foi flagrada dirigindo bêbada em setembro do ano passado. Em janeiro, declarou-se culpada e foi condenada a três anos de liberdade condicional, além de ter a carteira de motorista suspensa. Por ter violado a condicional, ela voltou à prisão depois de ser surpreendida dirigindo, apesar de estar legalmente impedida. A prisão de Paris foi altamente noticiada e virou até motivo de piada, como em um videoclip que faz uma paródia da prisão da socialite ( assista aqui )

A socialite foi condenada, inicialmente, a 45 dias de prisão. Depois, sua pena acabou reduzida para 23 dias. Ela começou a cumprir a pena na noite de domingo, pouco depois de participar do MTV Movie Awards, evento no qual foi alvo de várias piadas. A permissão para que cumprisse a pena em casa causou indignação nacional e provocou acusações de tratamento favorável.

Fonte: O Globo


Notícia 2:
George Michael é condenado a 100 horas de serviços comunitários e inaugura Wembley com dois shows
Publicada em 08/06/2007 às 13h40m
Reuters e Globo Online


LONDRES - O cantor George Michael não poderá dirigir durante dois anos e terá que prestar 100 horas de serviços comunitários depois de admitir que dirigia sem condições físicas.

"A cobertura da imprensa neste caso foi distorcida, concentrando-se prioritariamente nas acusações da promotoria," disse ele na saída do tribunal em Londres. "Na verdade fui sentenciado por dirigir sem condições devido ao cansaço e ao efeito de drogas legais com plena aceitação minha da responsabilidade por esses atos," acrescentou.

"Estou feliz de deixar isso para trás e agora vou me concentrar no maior show da minha vida", afirmou. Neste sábado, Michael fará os shows de inauguração do novo estádio de Wembley, com capacidade para 90 mil espectadores. Se não fosse famoso, Michael poderia ter sido condenado a seis meses de prisão.

No dia seis de outubro do ano passado, a polícia encontrou Michael debruçado imóvel na direção de seu carro, um Mercedes Benz, num sinal em Londres. Detido e submetido a exames, constatou-se a presença de antidepressivos e da droga ilegal ghb, além de traços de maconha. Os advogados do cantor alegaram que ele tomava pílulas para dormir sob prescrição médica e que o ghb pode ser detectado mesmo que não tenha havido ingestão da droga.

Na seqüência Michael admitiu que era viciado em drogas legais e que costumava combinar várias delas para compensar os efeitos secundários. Numa entrevista ao talkshow "Parkinson", da TV britânica, ele disse que a morte da mãe de câncer há 10 anos foi um catalizador para seus problemas. "Tenho uma tendência auto-destrutiva desde a morte de minha mãe," alegou.

George Michael fará dois concertos neste final de semana em Wembley, os primeiros do reconstruído estádio cuja finalização atrasou. Robbie Williams, Bon Jovi e Rolling Stones chegaram a programar shows mas tiveram que mudar de lugar porque não ficou pronto a tempo. Michael etapa européia da turnê que comemora seus 25 anos de carreira. Iniciada em maio, já passou por oito países, agora passa por Londres e quatro outras cidades britânicas, antes de seguir para mais 12 países.

Fonte: O Globo


Notícia nossa:
Caso João Hélio: MP alivia acusações contra dois envolvidos
Tiago e Carlos Roberto só responderiam por roubo e quadrilha armada.
Pai do menino reconhece que mudança tem amparo legal, mas lamenta a decisão.


Dois dos quatro maiores acusados de participar do assalto que resultou na morte do menino João Hélio, no dia 7 de fevereiro de 2007, não deverão ser processados por latrocínio (roubo seguido de assassinato), segundo informou o Ministério Público Estadual (MPE).

O quinto envolvido, um menor, já está cumprindo medida sócio-educativa e pode ficar internado de um a três anos.

No inicio do processo, todos os quatros maiores de idades responderiam pelo crime, cuja pena pode chegar a 30 anos de prisão.

Tiago de Abreu Matos e Carlos Roberto da Silva continuariam respondendo por crime de roubo com emprego de arma, com concurso de pessoas (um agravante) e por formação de quadrilha armada. Se condenados, os dois poderiam pegar até 18 anos de prisão, avaliam criminalistas.

A denúncia do MP relata que eles conduziram os outros dois acusados até o local em que a família de João Hélio foi assaltada, e acobertaram a fuga.

A responsabilidade criminal será definida pela juíza Marcela Assad Karam, titular da 1ª Vara Criminal de Madureira, que, depois do julgamento e eventual condenação, irá estabelecer a pena para os quatro acusados.

A sentença deve ser divulgada nas próximas semanas, porque o processo já está em fase de alegações finais.(...)

Fonte e Notícia Completa: Portal G1


Quais suas conclusões?

Um comentário:

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.