Não é à toa que nos comparam com Congo...

Finalmente o PAN começou, depois de meses de notícias e um monte de outras matérias sobre um evento que se bem organizado poderá nos garantir a oportunidade de sediarmos uma Olímpiada. Iniciou-se com um pouco de atraso e algumas confusões resultantes principalmente da desorganização referente a uma partes mais importantes do espetáculo: o público.

Não me refiro exatamente a respeito de comparecimento ou ausência, ou mesmo dos problemas que estão acontecendo em virtude dos atrasos decorrentes da venda tardia dos ingressos do PAN. Falo mesmo de comportamento de nosso povo nessa festa. A atitude descabida de terem escolhido a festa de abertura do PAN 2007 pra fazer politicagem digna de uma republiqueta das (de) bananas.

Tecnicamente fizemos uma festa perfeita, digna de concorrer com qualquer abertura de Olímpiadas ou Copas do Mundo. Plasticamente linda, até melhor do que se poderia esperar de uma abertura de um evento com importância diminuída em comparação aos outros maiores (como Olímpiadas e Copa do Mundo). Tudo dentro do Maracanã parecia funcionar, até mesmo o trânsito que os jornais diziam ser o grande vilão deu trégua e a cidade parecia mais estar em dia de sábado do que em uma sexta-feira.

Até que chegou a hora do povo participar... Dentro da tribuna de honra estava sentado nosso presidente, o tal do Lula, pra quem não conhece (sic), ele e todos os chefes de estado envolvidos no evento, o Sérgio "MataBandido" Cabral, e o imperador César Maia. Em determinado momento planejavam que nosso presidente fizesse um pronunciamento, mas alguém sábio disse lá dentro "o povo é burro, ele há de vaiar...", e retiraram o microfone. Mas se esqueceram de avisar ao pessoal que estava no palco que nosso presidente e nenhuma outra autoridade que não fosse ligada aos esportes falaria.

Pronto, começou o "povo do Congo" a se manifestar. Em meio a um evento INTERNACIONAL, quando o povo brasileiro tinha uma oportunidade ÚNICA em muito tempo de fugir da imagem de mediócre e BAGUNCEIRO, CORRUPTO, POBRE, MACACOS, e outras coisas pelas quais somos apelidados internacionalmente onde bastava ficar calado se não fosse aplaudir, e o que fizemos? Vaiamos. Vaiamos um presidente democraticamente em tese eleito, geramos uma saia-justa horrorosa e damos a entender que culpamos o PAN pelos NOSSOS PROBLEMAS. Como se por um acaso os outros países tivessem culpa de nossas decisões. Eles não votam pela gente, eles não elegeram nossos deputados, eles não tem que ficar escutando nossos lamentos o tempo todo e muito menos nossas vaias.

Não vou entrar em discussão sobre se o Lula é ou não é bandido ou qualquer outro tipo de discussão política. Mesmo porque o evento não é político, é esportivo. São esportes diferentes do que só se fala no Brasil (basicamente futebol, volei, corridas e os outros) nessa época, que conseguiram um espaço na mídia e espaços pra existir pois antes sequer eram conhecidos. E ainda são desconhecidos, diga-se de passagem, pois o final do PAN decreta o fim dos patrocínios.

Se queria vaiar o Lula, não votasse nele antes. Ele não estava sendo eleito, estava sendo REeleito... Não foi erro, foi burrice mesmo (errar é humano, insistir no erro é burrice). Vaiassem em outra oportunidade, outro dia, mas mostrar falta de educação em evento internacional é no mínimo uma atitude de povo que realmente quer ser comparado com Congo, e não acredito que o Congo mereça tal comparação. Congo é bom demais pra isso.

As pessoas podem até dizer que foi uma exceção, que não somos assim, mas é mentira. Quem vai em cinemas nas semanas de lançamento sabe disso. Aquele bando de babuínos macacos brancos de cu vermelho grunindo e incomodando todo mundo que pagou muito caro pra ver o filme. É o mesmo tipo de público que vai no PAN e quando pode ficar calado, faz merda. E um detalhe mais impressionante: em ambos os eventos não existem pobrezinhos coitados, são pessoas bem de vida que tiveram condição de pagar para estar em ambos os locais. Pessoas com ninho de bronze, prata, de ouro, que vão no intuito de fazer bagunça, de aparecer.

Pessoas do mesmo tipo que criam seus filhos que nem cachorros e seus cachorros que nem filhos... E depois soltam os filhos nas ruas pra morderem os outros e deixam os cachorros que não mordem trancados em casa.

Bem, no caso do PAN, sintam-se felizes, pois conseguiram demonstrar os idiotas que somos para todo o mundo no dia de ontem...

Pra fazer merda, tem que saber primeiro cagar.

* Eu ia comentar a respeito do filme do Harry Potter, mas depois do que vi nos noticiários, fui tomado por uma repulsa grande e decidi colocar esse tema mesmo.
** Sim, esse tipo de atitude me irrita... =P
*** Coitado do Congo, sendo comparado com nosso país... Ele não merece. =/

16 comentários:

  1. É incrível como brasileiro não sabe nem fazer uma manifestação em lugares adequados.

    ResponderExcluir
  2. Pois é...a abertura foi um show,mas sempre tem que ter alguma coisa errado envolvendo brasileiro é incrível..

    ResponderExcluir
  3. Nossa, o vexame parece q tá nas nossas veias!!

    ResponderExcluir
  4. Deveriam fazer um desfile com os caveirões do Rj na abertura do Pan, para nossa realidade ser mostrada.
    Acho que temos mais com o que nos preocupar...
    =]

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. O povo brasileiro só faz merda, ainda não aprendeu que roupa suja se lava quando as visitas já se foram...

    ResponderExcluir
  7. vi o seu blog em uma comunidade no orkut e resolvi ler e comentar. espero que não se incomode!!
    é verdade, foi uma falta de educação dos que estiverem no estádio, e quem tem fama de mal educado e bagunceiro ficou de fora. garante que deixariam o maracanã muito mais bonito. mas eu fiquei curiosa quanto ao que vc iria escrever sobre o harry potter...quero ler depois!!
    parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
  8. Pois é, tipicamente brasileiro, povo barraqueiro e sem categoria (nem todos claro), ainda bem que nem assisto isso, nada contra, mas gastos de dinheiro com coisas que no meu ponto de vista não servem pra nada, igual carnaval, fantasia bonita que não enche a barriga de ninguem.

    ResponderExcluir
  9. Dragus, concordo plenamente contigo.
    Não acho que a abertura do PAN foi o melhor local para fazer uma manifestação. Tudo bem que existem problemas e o povo está cansado disso, mas fazer um protesto desse tipo em rede "internacional" daí é burrice mesmo.

    Mas esse é o nosso povo, gostam de reclamar sem mostrar a cara, duvido que todos que vaiaram realmente tinham raiva do Cargo, acredito que é raiva da Pessoa.

    Infelizmente, aqui no Brasil nós nos identificamos com a Pessoa e não com o Cargo. Poxa, ele estava lá representando todos nós como Presidente Eleito e não como o Lula - torneiro mecânico.

    Abraços e parabéns pelo Post.

    ResponderExcluir
  10. Foi saia justa, e foi feio...
    Mas até dá pra entender o ímpeto... era uma vaia que talvez estivesse presa na garganta há muito tempo, e não tenha dado para segurar... de qqer maneira, ficou feio pra gente, mesmo!
    O Povo brasileiro não sabe raciocinar antes de fazer as coisas... não sei nem se raciocina depois!

    ResponderExcluir
  11. Cadê a memória..... nada a declarar qdo se trata de bundalelê....rsrrs
    Tem um desafio pra vc lá na Selva... desafio não pode ser negado...

    ResponderExcluir
  12. Realmente isso foi uma vergonha...
    mas o povo pelo menos percebeu o presidente que colocaram no poder!
    bjs
    adorei seu blog!

    ResponderExcluir
  13. Novidades...
    Você foi desafiado!!
    Maiores informações no Laboratório de Geografia

    http://laboratoriodegeografia.blogspot.com

    Quero ver do que vc é capaz... rsrsrs...

    ResponderExcluir
  14. Eles andam vaiando os americanos também, ou quando os brasileios tiram notas baixas na ginástica

    Fiquei com um pouco de pena das ginastas americanas que venceram e foram vaiadas

    ResponderExcluir
  15. Não foi só o pessoal da ginástica americana que foi vaiada, foi a delegação inteira (na abertura), parei de ver ai.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.