Você vota no candidato ou no partido?

A pergunta tem seu fundamento, e ele é simples, ligado à recentemente a justiça ter dado ganho de causa aos Partidos ao interpretar que quando votamos num determinado candidato e o elegemos o cargo pertence ao partido e não ao candidato (ou seria melhor dizer, que o voto pertence?).

Fizeram isso depois do último troca-troca que ocorreu - e como sempre ocorria. - entre diversos partidos e que teve como marco dessa dança dos partidos a saída do Deputado Clodovil do desconhecido PTC para o até então partido em desenvolvimento PR. Como resultado, diversos partidos correram pro Tribunal Federal e foram reclamar com os juízes que é errado, argumentando que os votos não pertencem aos candidatos, mas sim aos partidos que os filiaram e que, portanto, eles não podem trocar de partidos sem perderem seus cargos. E é essa a idéia que permaneceu, de agora em diante se determinado candidato ficar infeliz com seu partido deve renunciar, ou encarar um processo judicial no qual pode ou não ser vencedor, mas obviamente será escorraçado pelos assessores dos partidos (e muitos, pela mídia marrom).

A argumentação de quem é a favor dessa idéia é que dessa forma o ideal partidário sai fortalecido, que o partido deixa de ser usado apenas como fonte de obtenção de tempo de horário político, ou mesmo de verbas de patrocínio eleitoral, e passa a ter uma força que antes não possúia. Agora o candidato eleito precisa se adequar às suas próprias promessas e as do partido, sob a pena de ser mandado pro olho da rua.

Mas falemos francamente...

Já havia um sinal de que na verdade isso serviria de pretexto aos interesses dos caciques partidários e de seus cupinchas. Não é de hoje que os pretensos "grandes" nomes da política vêm freqüentando não mais as páginas políticas dos jornais, mas apenas as páginas policiais. Interessa a eles esse fortalecimento dos partidos, pois dessa forma podem se esconder atrás de siglas e deixarem em seus lugares apenas testas-de-ferro, ou laranjas se preferirem o texto. Tal indício disso aconteceu dentro do próprio PT, que a exceção de Lula viu seus nomes até então "famosos" imersos na bolha do mensalão. Até mesmo alguns dos famosos desse caso continuam mandando como dirigentes dos partidos e não em cargos efetivos, ou seja, para eles essa decisão da justiça foi a melhor coisa desde o fim da ditadura.

Fato é que agora os partidos não precisam mais de nomes fortes para eleger, ao menos não de nomes fortes ligados a política. Se eles puderem eleger em uma mesma sigla Diego Alemão, Siri, Gretchen, Clodovil, Silvio Santos, Roberto Marinho, Xuxa, Pelé, os Power Rangers, Naruto, Seiya, Bozo, Seu Madruga e Ronaldinho, eles o farão. De resto preenchem as demais cadeiras do congresso com políticos sem representatividade e passam a decidir nossos rumos não mais em votações acirradas, mas nas sedes dos partidos. Dessa forma fica muito mais difícil investigar qualquer coisa, pois estarão os verdadeiros culpados tão ocultos que nunca serão encostados.

E se eles precisarem de proteção, serão suplentes de seus laranjas, para em caso de necessidade destituírem um laranja qualquer e depois assumirem em seu lugar, com todas as vantagens que um cargo político traz:
1- Imunidade criminal;
2- Dinheiro;
3- Poder.

Claro que desejam muito mais a imunidade... Ter o poder de escapar de investigações sem precisar do item 2 ou do 3 é algo muito bom. =p

Enfim, agora quando for votar tenha a consciência que não adianta gostar mais de determinado candidato, isso não fará diferença alguma...

Perguntas que ficam no ar:
- Quem votou no Clodovil, votou no partido? Deveriam consultar seus eleitores...
- Quem votou no Frank Aguiar, votou no partido? Deveriam também consultar seus eleitores...
- Se o PSOL quisesse existir hoje, conseguiria? Onde estavam os militantes do PSOL quando isso aconteceu? Talvez fazendo militância...
- Se o voto é do partido, para que tantos Deputados, Senadores, etc... Não bastaria apenas 1 representante de cada partido no "congreço"? Não seria mais barato aos nossos bolsos?


19 comentários:

  1. Interessante...

    Concordo com o que disse. Não votamos no partido.
    Mas vc não acha absurdo o fato de mudarem de partido pq poderem enganar?
    Que crédito tem um político do PSDB, que "por amor à Pátria" vai para o PMDB?
    Vc acredita mesmo que é por "perceber" que a conduta do partido é vergonhosa ou alguma coisa do gênero, que eles deixam seus partidos que de alguma forma ajudaram a elege-lo?


    Como disse, entendo sua posição, mas analisando a situação política do meu estado (paraíba), aprovo este "ganho de causa aos Partidos".

    O Governador daqui está em processo de cassação, sendo assim, todos que de alguma forma lucraram ou ajudaram o PSDB, estão mudando para o de oposição (PMDB), visando garantir o próximo mandato, ou garantir alguém da família em algum outro cargo como vereador ou prefeito.

    É complicado...

    E em relação as novas eleições, não pretendo votar nos que de repente "abriram os olhos p verdade".
    Prefiro votar em Celebridades.

    ;D

    ResponderExcluir
  2. Argh, cada dia partidos e candidatos me causam mais repulsa....A politica do Brasil é um verdadeiro picadeiro cheio de palhaços com humor negro.

    ResponderExcluir
  3. A POLÍTICA...

    ELA ME CANSA.

    Boa pergunta...VOTO EM QUEM?

    Me pôs pra refletir.

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Bueno...

    No sistema eleitoral brasileiro, votamos NO PARTIDO, sim.

    Uma vez que, nesse tosco sistema só adotado no Brasil e na Finlândia, se juntam todos os votos que os candidatos do partido tiveram e os dividem, para saber qual foi o coeficiente eleitoral do partido, e, desta forma, saber quantos parlamentares o partido elegeu. Cargos que serão ocupados pela ordem de votação interna.

    Tipo, se o coeficiente de um partido der 5, os 5 mais bem votados estarão eleitos.

    Foi assim, com esse voto NO PARTIDO, que o Prona elegeu seus 5 candidatos. Visto que o partido obteve mais de 1 milhão e meio de votos (todos do Enéas) e assim teve coeficiente suficiente para levar todo mundo.

    Portanto, ainda que não seja o ideal, aqui no Brasil votamos NO PARTIDO, mesmo sem querer.


    Abraços.


    http://oenxadrista.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Votamos no candidato, sem sombra de dúvida.

    Mas quem elege o candidato? Com certeza é o partido.

    Isso é conversa pra mtas horas de bar.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. O Partido ta a caminho de não existir por completo. Infelizmente, tem que ser por candidato a escolha.


    Bruno Goularte

    ResponderExcluir
  7. Isso é conversa pra mtas horas de bar.[2]

    Sim, é conversa de bar... Daquelas em que no final nada se resolve =p

    Mas se bebe muito \o/

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, pelo sistema viciado que temos, a verdade é que votamos no indivíduo e elegemos o partido. Um caso emblemático foi a eleição de Enéas. Com milhões de votos nas costas, ele conseguiu levar para o congresso, pessoas que não tiveram 30 votos. Enquanto outros candidatos com milhares de votos ficaram de fora. Tudo devido ao critério da proporcionalidade. Se vc analisar o congresso de hoje, menos de 30% se elegeria com os votos que conseguiu. O restante foi indicado pelos partidos através dos votos que a legenda conseguiu.
    Essa distorção só acabaria com o voto majoritário em todos os níveis. Assim só os mais votados entrariam. Porque não é assim? Ora, simples, se assim fosse, os caciques políticos e os apadrinhados com grana ficariam de fora. Já que as "grandes lideranças" freqüentemente são eleitas na proporcionalidade.

    ResponderExcluir
  9. É... é triste.
    (odeio falar sobre política pq sempre fico deprimida.)
    talvez os maconheiros do ifics consigam a resposta, pq acho que só com bebida não dá.

    ResponderExcluir
  10. puts, eu voto no partido, mas sei la... politica não é minha praia...=/

    oi meus querido amigos de blog dragus e PK, que saudades que estava de vcs, fazia tempo que não vinha aqui...

    tava meio lerda com meu blog, e sem animo de ir no dos meus companheiros tmb, mas estou aqui agora^^

    bjus

    ResponderExcluir
  11. Política é algo muito complicado, causa desgosto, raiva, tristeza. E é fato que essas pessoas votaram no idiota do Clodovil e ele deixou bem claro que não iria fazer nada pelo País (bem feito para os idiotas que votaram nele), e o outro cantor lá, Frank Aguiar...lamentável...mais uma figurinha. Este país esta cheio delas..na politica então...

    Vamos fatiar uma pizza rsrsrsrrs

    OBS: é verdade quando escrever se torna obrigação realmente a inspiração desaparece. Obrigada por me lembrar disso, na verdade tento deixar acontecr da melhor maneira possivel, mais ainda sim eu fico ansiosa.

    www.krhaus.narcotico.org

    ResponderExcluir
  12. A cada dia que passa a política brasileira vai dando mostras que é escrota demais.

    Não há o mínimo respeito conosco eleitores e está tudo escancarado, nem fazem questão de nos enganar mais, está tudo bem as claras.

    Artistas viram chamariz de votos e o compromisso com o país onde está?

    Essa bola de neve tá crescendo e tenho medo do que ela carrega com ela. Enfim...

    ResponderExcluir
  13. Voto no candidato, mas creio que deva existir um código disciplinar ou mesmo um partido para que o candidato não fique imerso nas contradições ideológicas, contrariando os princípios que norteiam a real política, trovcando de idéias como forma de modismo eleitoreiro.

    ResponderExcluir
  14. O negócio é votar no Renan e eleger a Monica Veloso. Afinal, parece que quem está com o destino da nação nas mãos (ou seria na bunda) é ela.

    ResponderExcluir
  15. eh so parar com essa palhaçada de coeficiente eleitoral, se o candidato tm votos suficientes pra se eleger, blz, e so dividir o voto q foi pra legenda, concorda?

    ResponderExcluir
  16. O jeito é pararmos de votar, não é simplesmente branco ou nulo, é não votar mesmo. Mas duvido que 70% da população tenha coragem de fazer isso.

    ResponderExcluir
  17. CONCORDO COM A DECISÃO DA JUSTIÇA, ISSO DEVE MELHORAR UM POUCO(TOMARA) A POLÍTICA BRASILEIRA.
    EU VOTO EM PARTE NO POLÍTICO E PARTE NO CANDIDATO. ACHO QUE MAIS NO PARTIDO DO CANDIDATO.

    MINHA POSIÇÃO POLÍTICA NEM EU SEI DIREITO QUAL É. TALVEZ DE CENTRO DIREITA. É IMPROVÁVEL QUE EU VOTE NO PC DO B OU NO PT EM ALGUMA ELEIÇÃO. POR OUTRO LADO, GOSTO DO PREFEITO MALUQUINHO CESAR MAIA DO DEM(ANTIGO PFL) QUE É UM PARTIDO BEM CORONELISTA JUNTO COM O PUTEIRO QUE É O PMDB QUE EU NÃO VOU MUINTO COM A CARA.

    NAS ELEIÇÕES DE 2010 PARA PRESIDENTE EU JÁ ME DECIDI!!!

    É PSDB INDEPENDENTE DE QUAL CANDIDATO FOR.

    PARA MELHORAR UM POUCO A SITUAÇÃO DA POLÍTICA BRASILERA DEVERIA SER COPIADO O SISTEMA AMERICANO.
    OU VC É REPUBLICANO OU É DEMOCRATA.

    FACILITARIA DEMAIS.

    VLW.

    VLW.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.