Como não ir... Se preparar para Trilha.


Esse é um post longo sobre um longo sofrimento... Que poderia ser evitado se eu não fosse eu (representado em sua forma elefante na foto acima...). =/

Existem loucos, existem idiotas, existem loucos idiotas e existem loucos idiotas demais... Me encaixo na segunda categoria.

Uma pessoa quando se sujeita a fazer trilha, a participar de alguma atividade física a qual não está acostumada prepara-se adequadamente de alguma forma antes de levar a teoria até a prática. Uma pessoa não tão normal talvez não se preparasse do jeito correto, cometeria uma outra injúria, mas iria em condições melhores.

Bem, eu peso mais de 100kg (uau dragus! mosquitos não voam em torno de você... orbitam!), passei a semana com uma preparação a base de amido (coca-cola), carboidratos (macarrão com molho), pasta de beringela (aquela que pinga, mas não engorda, apenas dá gás! Aquele gás...) e comendo torradinhas na única refeição (claro, com a pastinha de berigela que dá gás!).

Não bastasse meu final de semana exemplar, eu sofro de distúrbios do sono, enquanto pessoas dormem eu permaneço acordado, sou uma coruja, ou deveria ser, corujas de 100kg não voam. Não adianta o esforço que faça, meu corpo aos poucos me empurra de volta a condição de criatura da noite (se ao menos tivesse o poder de um Drácula ou um Lestat ficaria satisfeito...)
e com isso sou de certa forma excluído de atividades normais.

E nem adianta afirmar "é por causa do desemprego!", pois quando tinha emprego e horários fixos dormia duas horas por dia (no período que compreendia 5am e a hora que acordava para ir trabalhar, 7 hs), com algumas noites de sono real (onde chegava em casa e desmaiava)... Logo, tenho problemas e se os tenho, melhor conviver com eles. Durmo pouco.

O final de semana de março, o primeiro foi marcado por presença em uma atividade onde antes deixei de ir por motivos avessos (fazia figuração - estar sem ter ido - em uma comunidade de trilheiros até antes dessa trilha)... Em todos eles estava meu sono por culpa, pois devido ao cansaço de atividades anteriores acabava me ausentando. Esse seria diferente! Eu acordaria ou não dormiria... Para ter idéia, vamos colocar tudo em tópicos, obviamente com comentários...

Praias Selvagens, o motivo de tudo.
Belas e perigosas pra gordos que nem eu.

Dados do objetivo: Trilha Praia Selvagens.
Dificuldade: Grande (para iniciantes devido a quantidade de subidas e descidas e por causa da erosão)
Hora boa para iniciar: De manhã, pois o sol não bate na montanha e muito menos nas pedras fazendo subir vapor e aumentando a temperatura.
Pior horário: Meio dia.
Onde encontrar esses dados: sei lá, perguntei aos presentes.
Levar: Calçados apropriados (com sola e não tão novos, amaciados), mochila de trilha, água (preferencialmente isotônicos), barra de cereais, sanduíches, kit de primeiros socorros.


Sexta:
- Acordo por volta das 13hs da tarde, pois virei a noite anterior servindo de despertador;
(já que não durmo, porque não ser útil a minha esposa e acordá-la?)
- Passo o dia dedicado ao blog;
- 18h30min, vou pro curso que estou fazendo, a noite, com minha esposa;
- 22hs, saio do curso, brigando por causa da aula;
(estudar juntos e viver juntos é uma virtude, não brigar depois de uma aula é um milagre, ainda mais entre um casal formado por um dragão rosa nerd e uma mulher normal)
- Lembro que terei que ir pra Paquetá naquele mesmo dia, nisso já são 4:30am de sábado...

Sábado:
- Acordo 7am, pensando que irei no Jardim Zoológico com minha esposa;
- 7h15min contamos nosso dinheiro e desistimos;
- Passamos a manhã fazendo algo que não lembro, mas não era dormir nem fazer esforço
(isso mesmo que suas mentes poluídas pensaram... Mas acho que fiquei no blog enquanto minha esposa dormia, acho que é isso mesmo);
- 12h, tenho que sair, ir até um Pet Shop comprar uma encomenda para Paquetá e depois ir pra esse lugar, minha esposa ainda dorme, ela precisa treinar pro Trakking que fará semana que vem;
(sabe aquela máxima de "casa de ferreiro, espeto de pau"? É... Ela treina pra Trekking, se prepara, dorme, eu? Não)
- 13h30min, pego a Barca para Paquetá, conseguindo fazer tudo até então. Compro uma revista Carta Capital para ler durante o trajeto de 1h10min;
(dormir na viagem? necas...)
- 14h30min, recebo ligação da minha esposa comentando que o PK (é, esse do blog aqui), me chamou para ir fazer compras;
(na verdade nossas esposas marcaram, nós fomos pra fazer figuração e servir de carregadores de mala ou pra dar opiniões vazias de importância)
- 15h, combino com PK, ainda em Paquetá, que irei encontrar com eles quando voltar pro Rio de Janeiro, no caso, na barca seguinte, que é 17h30min;
(Na prática, somando tempo de trânsito, mudança de roupas e a viagem de barca, significaria que nos encontraríamos apenas as 20h)
- 17h30min, pego a barca, isso depois de muito conversar com a família, e ter que caminhar até a estação da barca com 2kg de ração em um saco de compras, e ainda comprei um jornal pra volta - deixei a revista na casa dos meus parentes;
(pesa, ainda mais com o peso todo de um lado só...)
- 19h45, após chegar no rio, pegar o ônibus e chegar em casa apressado, tenho que tomar banho, me vestir e correr 3 quarteirões em 9min porque senão não consigo encontrar com minha esposa no caminho para meu próximo destino, o Norte Shopping;
- 20h10, "Graças a deus! Você chegou!", são as palavras de Pk ao me ver... Nota-se que já caminhou muito entre 17:00 - horário provável de chegada no shopping - até então;
- 22h30min, passado um longo passeio e com o PK e sua esposa 100,00 mais pobres em uma única peça de roupa e 40,00 em presentes, decidimos aumentar nossa pobreza e comer em um local barato, um restaurante chamado Outback;
(quem conhece sabe o quão "barato" é o lugar...)
- 23h45min, depois de uma pequena fila (vejam o tempo de espera) conseguimos lugar no Outmoney, ops, Payback, ops, Outback;
- 1h30min, saímos de lá, 100,00 reais mais pobres e cientes que fotos enganam muito a barriga;
(vejam a foto que exalta isso ao lado, quando vimos a conta...)
- 4h30min, todos dormem, eu e minha esposas conversamos no sofá. Dormimos quando o dia começa a raiar.

Domingo:
- 5h30min, o despertador toca. Eu acordo, PK finge que acorda e minha esposa reclama de sono demais;
- 6hs, PK parte, sem condições físicas de me acompanhar na trilha, dado que duas horas antes até pensava na possibilidade;
- 6h50min, o despertador da minha esposa toca e me vejo obrigado a sair da internet, onde estava desde as 6h, quando deveria ter cochilado ou comido, ou os dois.
- 6h55min, acordado me preparo adequadamente do jeito errado para a trilha. Escolho minhas vestimentas levando em consideração o pior que possa me acontecer. Visto uma sunga, um short preto (que esquenta os fundilhos), uma camisa do tipo "maromba" de mangas cortadas, um tênis novo que nunca tinha usado, e uma mochila de alça única (aquelas que cruzam o peito e depois de um tempo dificultam a respiração) onde coloquei nela os seguinte itens: 1lt de água em duas garrafinhas, uma kanga preta, band-aid, martiolate e hipoglós (só gordos sabem porquê) e... Só! A última coisa que comi foi às 0h30min, e a ansiedade é maior que a fome.
- 7h, pergunto a minha esposa se ela vai, nova negativa e saio;
- 7h50min, chego ao local de encontro onde estarão os outros membros da trilha, nesse momento como a banana do keitaro (se quiserem, riam também), e se não fossem as duas abocanhadas na banana dele, teria chegado ao local da trilha sem comer nada, ao menos descobri porque dizem que banana é tão bom...;
- 10hs, chegamos a Campo Grande, depois de pegar o ônibus só as 8h30min (por causa de atrasos, claro) e lá perdemos meia hora quando duas pessoas do grupo somem (contem os horários, pensem no sol). O dia que antes tinha nuvens, agora limpa e o sol queima...
- 11h30min, chegamos a Praia e ao invés de caminhar, ficamos parados por causa de outros atrasados e também porque as mesmas pessoas da situação anterior decidem comer algo;
- 11h45min, começa a trilha... Quem leu o início e chegou até aqui deve estar rindo. Eu riria se não fosse eu;
- 11h45min~>13h, sabem as horas de sono não dormidas? A comida não ingerida? Ter levado apenas água? A mochila que fode a respiração? A camisa de manga cortada roçando no braço e dando assadura? A assadura entre as pernas e o Hipoglós sem dar conta? O tênis novo esmagando os dedos dos pés? Aquele par de meias FDP com costura que encontra a unha mal cortada e prende de doer? Podem rir, riam muito... Olhem a foto ao lado estampando minha alegria. E riam mais, eu deixo, é divertido rir de pessoas loucas idiotas, ainda mais quando em seu estado de explendor! \o/;
- 13h, chego até a praia e volto. A ausência de minha esposa (que merecerá um post a parte, dadas suas nuâncias que não incluí aqui, pois ela se deu pior que eu e ela precisa autorizar antes) me faz sair antes por julgamento pessoal
(Digamos que ela pagou seus pecados naquele domingo e era muito injusto da minha parte a deixar sozinha em casa e curtir a farra);
- 13h40min, chego novamente a civilização, caminhando melhor na volta que na ida (desespero dá forças) e faço o caminho de volta, chegando em casa apenas as 17hs.



Prêmios da viagem:


- Assaduras entre as pernas (no chamado "ponto Gordo", que todo gordo conhece e sabe a dor);
- Queimei muito no sol de meio dia, estou no modo trabalhador, ou seja, duas cores. Uma delas é rosa. =p
- Dores nas pernas até agora;
- Bolhas nos pés;
- Unhas encravadas;
- A certeza de que fui embora antes de aproveitar, mas a certeza maior que voltarei preparado e ciente;
- Que a força vem do cu, como peidei na volta da trilha... Ponto pra pasta de beringela.
- Que banana é vitamina, que engorda e faz crescer, e também permite caminhar sem nada no bucho;
- Que Gatorade funciona, água nem tanto;
- Que preciso repetir isso;
- A certeza que PK precisa compartilhar comigo essa dádiva, o lugar é maravilhoso. Levarei minha esposa, e se ele for cabra-macho, levar ele e a esposa.

De resto, ficam as fotos que tirei com minha máquina de desfocar enquanto voltava (na ida só pensava em bufar, sofrer e bufar):

Vejam as fotos (algumas ilustraram esse relato) aqui:

Outras fotos talvez surjam no blog do pessoal que faz triha ou na comunidade (linkada no blog abaixo), e se quiserem ver o relato de quem curtiu a trilha de um jeito apaixonante, melhor ir aqui, eu estou começando, logo, relatos apaixonantes só mais tarde:

Link do blog: E Aí Vamo Ou Não?

13 comentários:

  1. T_T
    Desculpaaaaa, eu atrasei o grupo, mas porque justamente estava pensando no fator: comida.
    Eu não consigo andar 200 metros sem comer e eu fico longos periodos sem comer quando não tem ninguém em casa... Ok, eu consigo andar, mas fazer trilha sem comer é bizonho...

    Desculpa mesmo anyway...

    E veja as fotos da galera (incluindo as que eu vou incluir) pra voce ver alguma coisa do visual e realmente espero que voltemos todos lá (e eu tendo comprado comida ANTES de ir).

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Só frisando que não fui apenas porque dormi antes, mas vendo o relato agora, acho que se ão tivesse dormido e ido, estaria na merda também!

    ResponderExcluir
  3. hauahuahua Belo relato.


    Depois do perrengue, vira um vício. =D

    ResponderExcluir
  4. É o Hurley na ilha de Lost naquela foto? E nessa primeira paisagem, e uma das prais da ilha?

    ahauahuahaua

    ResponderExcluir
  5. sem comer não dá..e não dá pr air comendo.... a existência é realmente algo complicado

    ResponderExcluir
  6. Primeira vez que comento aqui, vi seu blog na comunidade do orkut. Acabei de fazer o meu, mais ou menos para tratar dos assuntos que vejo de manhã na faculdade.. escrever é uma forma de não esquecer.

    Dizem que fazer trilhas é legal, mas os magros e em boas condições fisicas dizem isso, eu não me arriscaria viu.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. haiuhaiuahiuahaiuahiuahiuahiauhaiuahauihauiahiuahuiahauihauiahauihauiahuahiuahiuahuiahauiahuiahiua*pausa para respirar*hauiahuiahiuahauihauiahuiahaiuhauiahauihauiahuiahauihauiahuiahuiaiuahiua


    mas ah...fiquei com inveja...tb quero fazer trilha... =/
    mas vou me preparar adequadamente. =P


    adorei o blog!
    vou linkar.

    ResponderExcluir
  8. só pra deixa a marca.

    www.locupletado.wordpress.com

    ResponderExcluir
  9. hua, eh isso ai eu sou magrinho e keria tbm fazer trilhas, mas aki nao tem como, o povo wh morto, se chamar com certeza eles vao kerer voltar no meio do caminho,. mas gostei da sua iniciativa,,,,vklw


    passa la dpois

    ResponderExcluir
  10. trilha, mto bom cara...
    vcs ate me animaram a testar minhas condições fisicas..rsrsrs

    ResponderExcluir
  11. Conclusão: que a força vem do cu... rs rs rs rs..
    Funciona como um sistema de propulsão auxiliar às pernas... rs rs

    Abraços

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.