A sujeira? Põe na conta de Cristo!

...Ou seria na vassoura de Cristo?

Não vou falar de polícia dessa vez, mas deveria (ao menos chamar)...

Falo de sujeira, mas não daquela que imunda as câmaras de vereadores (apesar de ser ligado pelo poder do voto).

Essa semana santa estive na Quinta da Boa Vista, no Jardim Zoológico do Rio de Janeiro para ver os animais livres enquanto nós, as bestas enjauladas na sociedade, fingimos sermos nós os livres. Foi um passeio familiar, deu tudo certo, até que na hora de ir embora enquanto caminhava com uma amiga e seu filho notei algo errado, que pode ser visto na foto (apesar de ter sido feita em minha câmera de desfocar, dá pra identificar manchas estranhas no meio do verde).


Essa foi a foto menos ruim, quando tentei tirar outras apareciam pessoas e tudo o mais, logo, não deu para tirar algo melhor que essa acima e a que ilustra o final do artigo. O que mais me chocava em tudo isso é que a Quinta da Boa Vista é um dos poucos redutos verdes ainda gratuitos do Rio de Janeiro, os demais ou foram separados das pessoas (na dúvida entre separar vândalos de pessoas solidárias, colocam-se todos pra fora) ou possuem algum tipo de manutenção proveniente de outros fundos.

Nisso iniciou-se uma troca de conversas rápidas entre eu, minha amiga e uma transeunte (cujo final é a comprovação do que postei dias atrás, mas da boca de uma vítima) - diálogo, obviamente adaptado. - dividido em dois trechos, com comentários...

- Cara***! Não limpam isso aqui não? - Pergunto.
- Não está sabendo? - Responde minha amiga.
- Do que?
- Ontem teve evento gospel... Aqui nem está tão ruim! Mais cedo passei por aqui e lá perto da entrada e parecia que teve uma guerra de lixo!
- Coitado de Jesus... Vai ter que limpar muita coisa.
Aqui cabe um comentário.

Crentes, ou pessoas que se dizem "convertidos a causa de jesus" ou qualquer outra idiocracia (essa palavra existe, acreditem) seguida por algum semelhante. Eles posam como guias da moral, dos bons costumes de tudo aquilo que vai lhes garantir seu lugar no céu. Basta dizer que não pertence a uma religião ou a uma que senão a deles que será explicado timtim por timtim como, porque e o que vai acontecer contigo quando sua alma for pro inferno por suas opiniões. E não precisa nem pedir, eles vão invadir sua privacidade de qualquer jeito e se nada mais adianta, colocam a culpa em Jesus, com o jargão "que Jesus o ilumine" ou algo similar.

Claro, existem exceções, mas não estou falando de exceções, mesmo porque se houvesse alguma exceção

Quando digo "Jesus vai ter que limpar", é o que parece. Os caras foram lá, oraram, pregaram, encheram os ouvidos aos pés do museu (um paradoxo a parte, dado que museus são provas materiais de que algo na bíblia não está muito certo...), se entupiram de refrigerante, água ou quitutes levados em louvor a sei lá quem e no final foram embora... Deixando uma sujeira equivalente a que comentei em meu primeiro post do ano.

Quem limparia a sujeira? Jesus? Deus? Já sei! O representante religioso deles! Claro que não, essa cruz seria carregada pelos pobres coitados da limpeza... É a sina deles, devem ser de outra religião... O que leva a segunda parte da conversa, quando uma moça confirmou o que disse antes (mesmo que jornais teoricamente sejam fontes confiáveis, ainda assim é a verdade de quem publica, não de quem sofre)...

- ... Coitado de Jesus, ele não dá conta não. - Comentou minha amiga.
- Esse pessoal que diz amar jesus é tudo hipócrita. - Interrompe uma senhora, de meia idade, que nos seguia até a saída do parque.
- Heim... Como assim? - Perguntei, interessado.
- Eles não deixam nem mais a gente rezar! É que nem na palestina!
- Como assim?
- Eu sigo o camdoblé, não posso fazer meu culto porque os traficantes não deixam! Se converteram e agora proíbem qualquer religião que não seja a deles, que nem nas arábias...
- Nossa, eu li nos jornais...
- É pior do que imagina moço. Eu não tenho vergonha do que faço, pelo menos meus trabalhos sempre limpo depois, mas olha esses vândalos! Se eu fosse Jesus teria vergonha deles...

Fiquei meio calado, estava chocado, não estou habituado a ver uma pessoa de religiões afro se manifestar sem ser entre pessoas de confiança. Ouvir e confirmar aquilo que li no jornal e que publiquei aqui no blog foi meio chocante, porque uma coisa é você saber da notícia por uma fonte indireta, outra é escutar alguém que sofre o ato. A conversa parou ali mesmo e ela seguiu seu caminho e a gente o nosso...

Mas enquanto andava até a saída, continuava a ver mais e mais lixo, não existia lugar para onde olhasse que não visse pessoas na grama e lixo, mais lixo que pessoas, por sinal e dizendo mais uma vez, só uma vez vejo tanto lixo em local público: ano novo.

Como alguém pode se dizer "fiel" se quando vai embora deixa para trás apenas sujeira, podridão e fedor? Aonde está o deus deles? Varrendo o chão? No máximo deve estar em sua poltrona acrescentando nas suas escrituras do fim do mundo mais algumas chibatatas para essa cambada de hipócritas que louvam ao ponto do desrespeito, mas não tem a mínima consciência de jogar o lixo nos cestos ou, na ausência desses, de mantê-lo consigo até encontrar um lugar apropriado.

Provavelmente esse povo, que se diz fiel, que foi orar, é o mesmo que não tratou os focos do mosquito Aedes Egypt e que agora distribui a dengue na páscoa como o coelhinho distribuía ovos (esse ano ele foi substituído pelo Saci, porque está com dengue)... Na idade média por falta de mobilização popular, fosse por ignorância, influência da classe dominante ou ambos, a sujeira propagou doenças que dizimaram grande parte da população, como a Lepra e a Peste Bubônica (ou negra)... E agora parece ser cíclico: o povo nunca foi tão porco, seja em qualquer classe social.

Eu sou brasileiro e tenho vergonha... E acho que se Jesus esteve naquele evento repetiu o velho jargão "Pai, perdoai, não sabem o que fazem!"... E depois sumiu envergonhado mais uma vez com a humanidade.

Adendo: Em nenhum momento questionei a fé, questionei postura. Fé é que nem c*, cada um tem a sua (mesmo que a sua fé seja não ter).

11 comentários:

  1. Fanatismo religioso e ética são coisas completamente antagônicas.

    ResponderExcluir
  2. É um absurdo moral...
    Infelizmente algumas pessoas não sabem o que significa seguir uma ideologia.

    ResponderExcluir
  3. Dragus,


    Ainda que vc não tenha fé em nada, etc, uma coisa é isso e outrs é educação. Vc tá misturando as coisas. Esses "crentes" que passaram no parque que vc foi, não têm um pingo de educação, são uma lástima. É vergonhoso ler o que vc escreveu, mas eu tenho que fazer coro com vc, infelizmente. E eu sou crente, viu??

    E mais: saiba que uma coisa é uma pessa crer em Deus, em Jesu e outra é ela ter tido educação.

    Quanto à senhora do candomblé, uma coisa é ser certo a crença dela (isso é só abrir a Bíblia e vemos que não casa) e outra é ela ser hostilizada por traficantes que eriam se convertido à "fé evangélica" (entre aspas mesmo!). Cirsto, condenou o pecado sim, mas ama o pecador.
    Então, pode saber: eu não apóio o que essa senhora faz. Mas, ela tem o livre arbítrio e responderá diante de Deus pelo que faz. Mas não irei hostilizá-la por isso. Ah, não mesmo.
    Separe as coisas que sera muito melhor pra vc e pros demais.
    Gostei do seu blog,


    Juliana

    ResponderExcluir
  4. Eu separo.

    Você leu o adendo no final do post?

    ResponderExcluir
  5. Concordo em partes, já em outros não. Mas não gosto de comentar muito esses assunto que misturam religião, pois geralmente eu não concordo com alguns pontos e
    acabo falando um monte de coisa. Então vamos manter assim.

    Como vc disse no final.

    Abs

    ResponderExcluir
  6. Dragus, meu querido... eu já nem falo mais nada, estou na fase da resignação total..
    E sujeira existe em qualquer lugar, não precisa haver nenhum evento "aleluia-glória a Jesus" como este gospel que você citou.
    Basta alguém comprar um simples sorvete que o papel vai para alguma sarjeta ou alguma grama de parque (mesmo com uma lixeira - se ainda não estiver destruída - a 15 metros de distância). Aí depois vem a chuva, leva toda essa porcaria para as galerias pluviais. Entope, enche, alaga, e vem o imundo na frente da TV chorando que perdeu a casa, tudo que tinha e culpa o governo. O governo pode ser culpado, sim, de uma série de coisas, mas não é o (único) culpado pela falta de educação deste povo.
    Glória, Jesus!

    ResponderExcluir
  7. OLHA, ESSES MEGA EVENTOS, MESMO SENDO GOSPEL, ACABAM ATRAINDO GENTE QUE NÃO TEM NADA A VER COM A RELIGIÃO. GENTE QUE VAI PRA VENDER, PRA SE DIVERTIR. VC NÃO PODE JOGAR NAS COSTAS DO PÚBLICO GOSPEL A RESPONSABILIDADE PELA SUGEIRA.
    EM TEMPO: NÃO TENHO RELIGIÃO!

    ResponderExcluir
  8. O acúmulo de pessoas gera sempre grandes quantidades de lixo. É normal. Isso apenas atesta a péssima qualidade dos serviços públicos prestados pela prefeitura omissa.

    Quanto aos traficantes fanáticos, basta percorrer-se os presídios. 7 em cada 10 presos se declararão "cristãos", se não forem mais. O problema é que muitos pastores usam o tráfico como fonte de poder e influência nas favelas. Atuando intimamente com os chefões e com os grandes traficantes. Agindo como pombos-correio e emissários do mal.

    Tolos e imbecis são os que caem nessas armadilhas caça-níqueis montadas para enganar incautos e desavisados.

    O fanatismo e o sectarismo, são a tônica desses cultos que de "crstãos" nada têm. São apenas formas que espertalhões encontraram para ficarem ricos.

    Todo sacerdote é um parasita por natureza.

    ResponderExcluir
  9. Que pena que o post não foi sobre "as exceções"

    ...


    "Claro, existem exceções, mas não estou falando de exceções"

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.