O Espelho de Narciso.


Narciso...

Diz a lenda mais popular dele, dentre muitas, que era tido como o mais belo entre os homens. Narciso, era filho do Deus Cefiso e da Ninfa Liríope, mas nasceu mortal. Mas sua beleza era acompanhada de uma triste maldição imposta pelos deuses: não poderia jamais e sob hipótese alguma observar seu reflexo sob a pena de morrer. Os anos passaram sem que Narciso visse sua face, até que em um momento de fraqueza viu a si mesmo em um lago. A paixão que veio por sua própria perfeição foi tão arrebatadora que Narciso pulou de cabeça no lago e continuou nadando em busca de si mesmo. Morreu afogado, conforme diz a lenda, vítima de si mesmo.


...Certo dia desses conversava com minha esposa assistindo um programa na televisão e, principalmente, um comercial que uma emissora fez sobre ela mesma e cheguei a uma conclusão que para uns não é novidade, mas para mim é algo que precisei decerta forma compartilhar.

A televisão (ou seria mídia?) é o Deus e o Fiel.

A televisão é o Deus quando está em todos os lugares ao mesmo tempo, informando e passando as mais diversas informações e influenciando a vida de milhares de pessoas.

A televisão é o Fiel quando ela própria se idolatra, cultua a si mesma, como um ente independente e dependente, portadora de valores morais e cujos os mesmos não podem ser questionados, apenas seguidos sem direito de protesto.

Valores esses que analisados caso a caso na verdade não existem, como a negação do "eu posso condenar a ti, não o contrário", quando a televisão determina de forma subjetiva o que é ou não correto. As telenovelas eram até determinado ponto o maior vetor da capacidade de influenciar que existe, e que por mais ridículas que determinadas situações pareçam, não quer dizer que não há uma certa influência.


Novelas determinam que as pessoas no interior de seus lares devem se vestir como se estivessem na rua. Apenas os personagens pobres de espiríto e de dinheiro em uma novela se vestem de forma mais próxima da realidade. Quem quando criança não se questionava e sentia um certo incômodo em ver seus pais utilizando apenas roupas íntimas no interior de seus lares e por vezes pedia que se vestissem depois de certa idade? Na mente de alguém bem informado e com posições claras obviamente isso não faz diferente, mas o que dizer de uma criança que vê que seu herói da tv se veste como um nobre e que seu herói em casa veste a roupa do criado?

Fugindo do foco da novela, parto pros telejornais. Quantas e quantas vezes as emissoras como um todo condenam inocentes e fazem diversas matérias fazendo o povo odiar determinadas pessoas e colocam tal coisa de um jeito que realmente parece que o que o jornal diz é a verdade. Claro, a televisão não é comandada por tolos, eles sabem agir de acordo com a lei, e quando acusam nunca dizem "fulano é culpado", mas forjam a notícia de modo que a pessoa pareça ser um vilão.

Um exemplo clássico do poder da televisão foi a derrubada do então presidente Fernando Collor. Foi e é até hoje lembrado na região centro-sul como um dos maiores ladrões que colocaram os pés em brasília. Um folgado que apenas andava de jet-ski e sua casa da Dinda. A televisão criou o movimento dos Cara Pintadas e quem testemunhou as (primeiras) passeatas diz que na televisão pareciam ser milhões no início, quando eram menos de cem. Obviamente se tornaram muitos, mas só depois de muito esforço.

Como resultado Collor sofreu o processo de Impeachment e foi condenado e escorraçado pela mídia de forma suja e ileal. Ele cometeu crimes? A justiça diz que Collor não cometeu nenhum, e a única pessoa que efetivamente os cometeu foi assassinada anos depois. Collor, para surpresa de muitos - e até alguma indignação de outros. - foi julgado inocente das acusações e hoje em dia é senador.

Você pode até dizer que Collor cometeu erros, mas te garanto que foram infinitivamente menores que o sucateamento público (impune) do governo de Fernando Henrique Cardoso, o ministro que admitiu em rede nacional que os índices de inflação eram falsificados - e que foram usados pra eleger FHC -, ou mesmo que todo o escândalo do mensalão, do qual participaram os mesmos políticos responsáveis pelo Impeachment de Collor e até o momento, também impunes.

A televisão em algum momento admite quando exagera? Nunca, jamais. Quando erra a culpa não é da Televisão, mas sim de seus funcionários. Se por causa de uma matéria mal feita e uso de subjetivismo que leve pessoas a tirarem julgamentos errados de terceiras e gere dano a televisão não paga. Já ouviu falar de alguém que sofreu matérias e perseguições televisivas que depois de considerado inocente de todas as acusações que tenha ao menos recebido uma nota de quinze segundos no jornal lamentando do pré-julgamento televisivo falho?

Quando Tim Lopes foi queimado por traficantes no Rio de Janeiro a emissora que o contratou em nenhum momento admitiu sua parcela de culpa, o erro foi dos traficantes, só deles. Como digo e a realidade afirma: A televisão não erra, jamais.

E já tentaram discordar da televisão? Já viram o que acontece com quem de alguma forma tenta algo contra a caixa com o vidro que absorve almas? Quando são do próprio meio, as emissoras as colocam nas geladeiras se forem de fora, sofrerão processos, vexação em algum humorístico e/ou escorraçadas pelos mais diversos e mesquinhos motivos. Exemplo clássico disso é a perseguição que Leonel Brizola sofreu da Rede Globo, que ainda que mútua, era óbvio que havia um desequilíbrio claro e Brizola virou uma das maiores piadas públicas enquanto vivo. Se for internamente, podem perceber que erros de gravação surgem com o propósito de desmerecer a pessoa e fazem um espirro virar um furacão.

Mas tal qual a lenda de Narciso, um dia a televisão consumirá ela mesmo... Ela há de de mergulhar no próprio lago, pois do mesmo modo que na lenda, atualmente a televisão toma a maior parte de seu próprio tempo discutindo sobre ela mesma, enaltecendo-se, e tentando com elogios justificar o monstro que vêem se tornando dia a dia, depósito tácito do "faça o que digo, não o que faço". No final, antes de seu fim, apenas teremos na televisão: fofoca e programas religiosos.

Antes na televisão existiam profissionais que batalhavam de alguma forma pela qualidade dela, mas os que não se tornaram senis ou incapazes de comandar, morreram (seja fisicamente ou a morte na mídia). Grandes nomes hoje em dia não são mais do que grandes nomes, que eventualmente fazem participações em comerciais internos para dar credibilidade. É o dinheiro tripudiando o bom senso e fazendo as pessoas esquecerem que a televisão não é meio de enriquecimento e fama a qualquer preço, mas sim uma concessão pública com um propósito público.

Outra responsável por seu declínio será a internet, sempre ela, a culpada de tudo que abala a mídia desde que surgiu. A internet deu voz independente a quem antes só podia ouvir o que Boris Casoy dizia e concordar que nem ovelhas. E você, seja dono de blog, blogueiro ou não, precisa se conscientizar disso, pois a mídia já tem plena consciência do poder da internet e estão usando o método mais eficaz para eliminar esse foco de resistência: o uso da zombaria.

É mais fácil fazer as pessoas desacreditarem algo pela zombaria do que por qualquer outra coisa, faça com que algo se torne ridículo, motivo de vergonha, e as pessoas irão evitar o tema, fugir dele. Quer exemplo? Discuta sobre vida alienígena com desconhecidos...

Mais um exemplo, agora clássico, e esse em vídeo, demonstrando a forma como a televisão e a mídia tradicional (que são controladas em geral pelas mesmas pessoas, do mesmo círculo) utilizam do método da zombaria para descredenciar informação ou algo que desmonte o pedestal, que serve de revival para quem já o viu e como alerta para que quem costuma assistir televisão e "copiar e gravar" na mente tudo que dizem na TV como certo:

Campanha do Estadão, Macacos:


Campanha do Estadão, Ruivos:


Portanto, quando for criar um blog ou manter o seu, pense que mais do que um simples diário essa ferramenta que tem em mãos é uma alternativa de muitas pessoas ao vazio mental em que a televisão está se tornando dia a dia enquanto se perde no espelho.

Uma dica de vídeo, se quiser iniciar um aprofundamento em televisão:

Além do Cidadão Kane:

9 comentários:

  1. Muito bom o artigo. Hoje em dia as pessoas estão muito ligadas a televisão, tendo com ela um pacto de fidelidade. As pessoas promovem em si as tendencias e costumes que são impostos pela televisão. Se, alguem tentar manifestar ideias que, de alguma forma tente contra isso, as empresas vem e compram voce. Tudo hoje em dia é baseado na televisão e no dinheiro. Tudo uma teoria da conspiração...

    As pessoas tem o poder de fazer, criar e divulgar informações úteis. O blog é uma ótima maneira para isso, agora basta que, os "narcizistas" olhem para si, e com isso matem o grande mal que a televisão exerce sobre suas vidas.

    Atualmente eu só vejo o Jornal da Globo e o Programa do Jo. Eu não sei se escrevi alguma besteira aqui, caso sim, sinta-se livre para deletar esse comentário.

    Tudo de bom amigo e uma boa noite.

    ResponderExcluir
  2. caramba!!! fiquei espantado com o post! mto bem escrito! mto msm!

    de fato a televisão está falindo, pelo menos da forma como a conhecemos. e sua assassina é a internet. só q pelo q se pode perceber, o que acontecerá é uma aglutinação, uma fusão das duas coisas, embora a internet será muito mias expressiva. em pouco tempo estaremos vendo tv no pc...

    em relação ao poder de controle da tv sobre a massa,.. bem... issu acontece, mas não sei bem se é por causa da TV propriamente dito... a mídia só "nos" controla porque não aprendemos a criticar o espaço que vivemos (por diversoso motivos). A culpa é da mídia?... É! Mas nossa mente fraca é tão responsável qnt e essa fraqueza de pensamento antecede ao surgimento da comunicação de massa.

    E sim, a TV é um inimigo mto poderoso, mas como vc mesmo disse, está morrendo...

    ou então o monstro está mudando de face...

    ótimo blog! parabéns!!!

    ResponderExcluir
  3. Concordo... com ressalvas.

    O que você expôs é causa e não motivo. A TV brasileira somente é esse lixo porque a população é sem cultura e escolaridade (sim porque escolaridade não é = a cultura).

    O povo brasileiro é pobre. Pobre de perspectiva, pobre de opinião, pobre de patriotismo, pobre de amor próprio.

    Os donos de TVs, jornalistas, editores etc etc não nascem em marte e assim como todos, querem fazer o lucro. O lucro está em exibir o que o povo quer ver.

    Os romanos já sabiam: pão e circo.

    Lula dá o pão através do bolsa família, condenando as famílias à preguiça crônica e ao conformismo. A mídia dá o circo, que é o que o povo quer.

    Já disse aqui e digo novamente: quando algo deixa de vender das duas uma, ou muda o produto ou passa fome!

    A solução está na educação, não apenas naquela que se dá na escola mas também naquela que provemos em casa, para que o povo se interesse por algo mais que fenomenos, travecos e isabellas.

    O governo tem um papel fundamental nessa história porque é o único capaz de quebrar esse círculo vicioso: pai pobre = filhos pobres (muitos geralmente). É como uma doença se espalhando...

    Através de investimentos na educação esse quadro poderia ser revertido. Quem tivesse uma família pobre, culturalmente falando, poderia se fiar na escola e não perpetuar esse sistema de castas velado que temos no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Televisão tem sim esse poder...ela pode alienar as almas mais pobres de espírito, e até fazer as mais esclarecidas repensarem um pouco mais suas opiniões/posições. Acho que a mesma é a grande vilã da imaginação/criatividade, pois ela sempre inventa, se reinventa e cria para as pessoas, que possuem pouca oportunidade de exercitarem suas mentes diante dela. A televisão é um vício, que faz de tudo pra se tornar irresistível.
    Parabéns pelo blog

    www.thiagohenrick.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu posso dizer uma coisa a você que, se analisada friamente, pode ser uma bomba-relógio armada para explodir a qualquer momento: quem tem um veículo de comunicação nas mãos, seja ele de grande penetração como uma emissora de TV, ou um simples blog na internet, tem o poder. Isso é bom? Isso é ruim? Depende do que se transmitir e da forma como a mensagem transmitida for absorvida por quem a consumir. Eu tenho um blog. E isso muitas vezes me assusta!

    ResponderExcluir
  6. UM BELO TEXTO, EUZER. EU SÓ DISCORDO EM ALGUNS PONTOS. VOCÊ DIZ QUE COLLOR É LEMBRADO NO "CENTRO-SUL" COMO UM DOS MAIORES LADRÕES. NÃO É SÓ NO CENTRO-SUL, O BRASIL TODO SABE QUE ELE É LADRÃO. O PODER DA TV É MUITO GRANDE,CHEGA A SER ASSUSTADOR. AQUI EM PERNAMBUCO TEM UMA CIDADEZINHA DO INTERIOR CHAMADA sANTA CRUZ. NELA, UM GRUPO DE COSTUREIRAS COMEÇOU A FABRICAR ROUPAS COPIADAS DAS TELENOVELAS. DEU TÃO CERTO, QUE A CIDADE HOJE TEM UM PÓLO DE "SULANQUEIROS" (VENDEDORES E FABRICANTES DE ROUPAS POPULARES). O ÍNDICE DE DESMPREGO É ZERO NESSA CIDADE. ESSE FENÔMENO SE ESPALHOU E JA ATINGIU MAIS DUAS CIDADES: CARUARU E TORITAMA. É O OUTRO LADO DA MOEDA!

    ResponderExcluir
  7. Mto bom seu post/artigo! Mesmo a TV sendo utilizda por certas emissoras como uma espécie de meio de controle, não se pode negar que ás vezes (embora mto raramente) aparecem coisas boas...

    Valeu pelo comentário! Apareça lá no meu blog mais vezes!!

    Bjus

    http://blogdapattyandrea.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Não é sem razão que eles são chamados de quarto poder. Um dos exemplos emblemáticos dessa má atuação, é o caso da Escola de Base. Até hoje, mesmo inocentes, as pessoas atingidas vivem marcadas. foram indenizadas em milhões, mas jamais se reergueram.

    ResponderExcluir
  9. Eu não gosto dessa percepção do papel da mídia quase como um conjunto conspiratório contra os pobres e desvalidos.

    Primeiro, por que é ingenuidade acreditar que a mídia, controlada por parcelas da elite fosse agir em causa contrária a sua.

    Segundo, por que faz parecer que o povo é um agente pacífico desse processo. Que todos nós somos vítimas. O próprio fato de estarmos discutindo depõe contra isso.

    Concordo com as críticas, mas acho que devemos levar esses aspectos em conta.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.