[Opinião] Conservação de Calçadas.


O Prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, ou vulgarmente conhecido como Nero (aquele que gosta de ver o circo pegar fogo) editou um decreto onde vai tornar mais rigorosa a fiscalização das calçadas.

Ótimo.

E daí?

Em primeiro lugar uma explicação:
Aqui na cidade do Rio de Janeiro a conservação, limpeza e manutenção das calçadas é responsabilidade única e exclusiva dos moradores. Não sei se, sendo você não-morador da cidade vermelho-vergonha, em sua região as coisas são desse jeito, mesmo porque isso é um pequeno detalhe escapista pelo qual o governo local conseguiu para se eximir da própria obrigação e culpar os mesmos otários de sempre: eu e você.

Só de pensar nessa lei já se vê uma das várias incongruências típicas de um país como o nosso: se pagamos e caro um imposto urbano (o IPTU) que teoricamente deveria ser usado para conservar nossas calçadas (pois teoricamente pagamos IPVA para conservar as ruas) porque então pagamos por um serviço que temos nós que fazer? É incongruente, estúpido e imbecil que paguemos duas vezes pela mesma coisa. Mas fazer o que? Quando votamos nos mesmos candidatos de merda ano a ano só perpetuamos essas coisas...

Entendo realmente que os donos de calçadas devam cuidar das calçadas até no sentido de impedir coisas como o estacionamento irregular, o uso da calçada por mendicantes e qualquer uso que não seja o de servir de passagem a pedestres. Mas a mesma prefeitura que diz que a conservação da calçada é sua também diz que você é proibido de fazer o que quiser.

Por exemplo, se eu quiser murar a calçada para impedir o acesso de carros e sua posterior destruição não posso. No máximo permitem colocar alguns pinos, mas tenho que antes pedir autorização e esperar, esperar, esperar e esperar pra depois ter que fazer tudo de novo porque perderam a autorização (tentem, por exemplo, pedir para podarem uma árvore com cupim, sai menos arriscado cortar e pagar a multa do que esperar e ter um dia uma visitante de madeira podre no quintal). Ao povo/morador é transferido apenas o ônus, ou seja, somos obrigados a conservar e a manter mas não podemos prevenir ou dificultar o acesso.

Outro exemplo de abuso são obras de entidades governamentais. Sejam de empresas de gás, de luz, de canalização em geral ou até mesmo empresas de telefonia (que hoje em dia não são públicas, apenas corruptas, mas não públicas). Elas chegam, esburacam toda sua calçada, descaracterizam qualquer mudança que tenha feito e deixam apenas uma cicatriz de cimento quando deveriam no mínimo deixar como estava antes.

Pela lógica desse decreto da prefeitura, se a CEG (a empresa de gás do Rio de Janeiro) vier em sua calçada, esburacar tudo e partir deixando a calçada parecendo seu pedacinho particular da lua, quem paga o pato? Claro que você, morador feliz e satisfeito com a preocupação que a prefeitura tem com a aparência da cidade e não com sua funcionalidade. Se quiser que a CEG arque com o prejuízo, entre com o processo e espere, espere, espere e espere muito. De preferência peça a seu filho para entrar com o processo, pois a não ser que seu sobrenome seja Dantas e seu nome Daniel, ninguém da justiça vai reparar no seu problema antes que seus tataranetos sejam avós.

Por sinal, na cidade piada do estado escroque do país comédia você pode ter mendigos dormindo em sua calçada, pivetes assaltando e furtando idosos mas se tiver um buraquinho na calçada pipocarão fiscais com o intuito sacro e governamental de estorquir cobrar pela conservação da calçada. Mas e quanto ao recolhimento do "lixo social" ("lixo" - ênfase nas aspas, ok? - esse criado pelas mesmas autoridades que fomentam corrupção e não promovem programas sociais efetivos)? Esse permanece, pois não se fiscaliza quem não pode pagar a multa suborno.

Aliás, se a prefeitura quer cobrar do povo a conservação das calçadas, de quem cobrar a conservação da Praça XV?

E isso é culpa do tradicional e corriqueiro hábito carioca de votar pensando na praia.

O carioca típico vai votar cedinho, amanhece na seção eleitoral apenas para votar logo e correr pra praia. Só não chega quando a seção abre porque podem ser recolhidos para servir de mesários substituindo os que faltaram por causa da mesma praia.

E por essas e outras tivemos doze anos do Clã Mafioso do LittleBoy (ou Garotinho), outros tantos do Imperador Augustus César Maia e sem esquecer uma das assembléias legislativas mais corrupta e vergonhosa de todo o país com a grande maioria dos deputados e vereadores investigados por alguma espécie de crime e imputáveis porque bandido não pune bandido.

Por essas e outras que sempre vejo os cartões postais e o produto-cultural de exportação carioca (melancias, melões, pepinos e outros vegetais de duplo sentido) que penso no seguinte título ao Rio de Janeiro: Cidade Bunda, a cidade dos que levam ferro.

E, perdoem-me a pouca sensibilidade das palavras, mas é a verdade vergonhosa.

Vote conciente, se não tiver conciência, simplesmente vote nulo.

Deixe a quem tem interesse que escolha.

Obs.: Respondendo a comentários... Sim, estou vivo. =)

Nota:
Em nenhum momento digo que não precisa fiscalizar, mas sou da opinião que só pode falar do rabo sujo dos outros quem não tem o próprio rabo sujo. Antes de multar os moradores a Prefeitura deveria cuidar mais das calçadas de praças e áreas públicas. Sem o devido bom exemplo não existe multa que funcione.

Fonte:
O Globo
- Decreto intensifica fiscalização da lei que obriga donos de imóveis a cuidarem de calçadas.

4 comentários:

  1. aqui tb acho que os moradores que tem de fazer a manutenção de suas calçadas, mas raramento a gente ve uma calçada inadequada, caindo aos pedações e com poças desse tipo, e acho que no centro da cidade também estão em otima ordem... ao ver esse relatos vejo como eh morar aqui no interior do RS..


    beijaoo

    ResponderExcluir
  2. Arthurius, você sequestrou o Dragus e postou no lugar dele. Conte a verdade =P

    Agora falando sério Dragonildo.

    Mais revoltante que ver a população votar às cegas, ou votar por conta de propaganda na TV ou outdoors glamurosos com photoshop, é ver que leis como essa são criadas, votadas e aprovadas na calada da noite, escondidas do cidadão.

    Alguns anos atrás tive um problema aqui em casa, com um sujeito que trazia o cachorrinho para fazer o número 2 aqui na minha calçada. Quando vi a cena mandei o sujeito sair da minha calçada senão ia rolar pancadaria (ninguém merece limpar merda de poodle todo dia).

    Pois bem, o safado disse que não ia sair porque a calçada era pública mas eu respondi "pública uma porra! depois da última obra da telemar quem teve que consertar fui eu".

    Resumindo, é bizarro você ter que arcar com esse tipo de responsabilidade mas não poder, por exemplo, colocar umas estacas de ferro para nenhum carro subir.

    Por isso que eu digo que o Brasil anda sim. Só que para trás.


    Aliás, já viu meu blog novo? Passa no TemPraQuemQuer e vê o (snif, snif) post de despedidas =P

    ___________________________________
    Pois Bem...

    ResponderExcluir
  3. Como eleitor consciente absorvi informação muito útil desse post

    Nunca mais vou votar assim que abrir a seção com medo de ser pego pra substituto de mesário

    ResponderExcluir
  4. Não não. Pode trocar. Daqui a uma semana vou passar a redirecionar os leitores direto para o novo endereço, então não precisa manter não =P

    By the way, tás no ranking 666 do blogblogs.

    /medo

    =P

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.