[Opinião] Pela volta da Educação Moral e Cívica.

Há mais ou menos uns 17 ou 19 anos muitas escolas tinham uma grade de horário e de matérias bem diferentes das de hoje em dia, naquela época as escolas públicas ainda ensinavam música aos seus alunos, naquela época não havia aprovação automática, naquela época a escola pública não era a sucata que é hoje e naquela época havia uma matéria que sempre me despertou o interesse, mesmo quando ainda não a estudava, era uma tal de "Educação Moral e Cívica".

Duvido que alguém da minha idade se lembre, mas os mais velhos com certeza lembram. Para quem não sabe, transcreverei um resumo do que se trata a matéria, retirada de um livro da década de 70: "A educação moral e cívica deve harmonizar tradição com progresso, a segurança com desenvolvimento. O civismo deve empolgar os jovens diante dos inúmeros problemas a serem enfrentados e que necessitam de um verdadeiro espírito de civismo, que compreende um diálogo entre os cidadãos de um país e, numa outra dimensão o diálogo entre nações.". Ou seja, a matéria nada mais era um conjunto de normas e condutas que tinha o intuito de formas cidadãos, mas o que mais chamava a atenção é que esta matéria era direcionada a alunos do primeiro grau, atual ensino fundamental.

Para se ter uma idéia, tal matéria abordava diversos assuntos temas como educação, consciência, caráter, virtudes, vida social, direitos e deveres, dentre muitos outros. Revendo um antigo livro da matéria (o livro é da década de 80), logo nas primeira páginas você já é tomado oito páginas onde se resumem perfeitamente os deveres cívicos e morais de qualquer cidadão, ainda há também duas páginas dedicadas a explicar os conceitos de educação, moral e civismo. Vendo o livro mais a fundo pode-se ver que ele vai bem mais a fundo no que se dispõe a formar um cidadão, informando não apenas sobre os deveres do cidadão para com sua pátria, mas também ensinando valores e virtudes como respeito ao próximo, respeito as autoridades, ensinando a importância da educação e do caráter na formação de uma pessoa.

Entoar o Hino Nacional enquanto a bandeira era hasteada, saber de cabeça todas as datas comemorativas importantes, saber os sinais de trânsito, eram coisas simples que se aprendiam com Educação Moral e Cívica, pois até mesmo tínhamos de saber a constituição brasileira, dois exemplos disso são as páginas 113 e 129 do livro que tenho aqui, que respectivamente mostram um trecho da Constituição Brasileira sobre nacionalidade e outro sobre a família, educação e cultura (ver imagens a baixo).











Essa matéria foi abolida do currículo escolar no início da década de 90, se não me engano, e é algo que faz muita falta na formação acadêmica e social das crianças de nosso país. Caso você esteja se questionando do porquê dessa matéria ter sido limada do ensino nacional, a resposta é bem simples; pensem bem, que serventia tem para um governo uma matéria que ensina as pessoas a serem cidadãos, que lhes informa sobre seus direitos e deveres, que lhes ensina amor a pátria? Um cidadão que tem pleno conhecimento de seus direitos e deveres, que ama sua pátria, é um cidadão que questiona, e um cidadão que questiona, não é algo que um governo como tivemos e andamos tendo querem para si, pois um cidadão que questiona é muito perigoso.


Mas há outra questão que deve ser levantada, a simples volta do ensino desta matéria solucionaria os problemas de nosso país? Não, mas a médio prazo teríamos uma mudança significativa. Leve em consideração o seguinte; hoje temos por volta de 12 milhões de crianças matriculadas da 1ª a 4ª série, se essas mesmas crianças começassem a aprender essa matéria já no próximo ano letivo, e seu ensino fosse continuado por todo o primeiro grau, em 8 anos teríamos um número significativo de cidadãos conscientes de seus direitos e deveres, se o ensino fosse ampliado para o 2° grau teríamos então um total de 12 anos contínuos na formação de um cidadão plenamente ciente de seus direitos, e levando em consideração que nessa etapa ele já seria um eleitor, o que veríamos seria uma total mudança em nosso país.

Infelizmente isso não passa de uma mera utopia, pois que governo brasileiro se interessaria em formar cidadãos bem informados? Finalizo esse artigo com uma transcrição do livro "Atividades de Educação Moral e Cívica" de Siqueira e Bertolin da editora IBEP:
"Quem tem cultura enxerga mais longe, descortina novos horizontes. Quem não tem cultura tem visão limitada, limita-se às coisas e atividades do dia-a-dia. Quem tem cultura tem mais senso crítico, maior capacidade de análise das pessoas e das coisas..."

Preciso dizer mais alguma coisa?

55 comentários:

  1. Captain_J_Sheridan1 de setembro de 2008 05:50

    Isso é meio utópico se pensar bem, veja o que a Educação Física deveria ensinar e o que acaba ensinando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser utópico ,mas é dessa utopia que nós precisamos frente a utopia principalmente dos vícios ,o papel do educador deve ser repensado pelos próprios .

      Excluir
    2. essa utopia é valida para que o papel do educador seja repensado

      Excluir
    3. Pode ser utópico ,mas é dessa utopia que nós precisamos frente a utopia principalmente dos vícios ,o papel do educador deve ser repensado pelos próprios .

      Excluir
    4. Por pensar que um mudo mais digno e melhor é utopia, que ficamos estagnados, e tudo continua do jeito que está.

      Excluir
  2. É por isso que venho sempre aqui e não me canso de indicar. \0/

    Essa é uma constatação que fiz há muito tempo e que, volta e meia, bato an mesma tecla lá no Visão e com o pessoal que encontro.

    Essa matéria era de suma importância porque apresentava aos jovens coisas como ética, política e analisava os problemas que enfrentamos hoje como uma verdaeira epidemia: Corrupção e bandalheira.

    Mas, era um perigo para os políticos recém empossados após o "golpe militar". Foi abolhida como parte integrande de um plano bem bolado e arquitetado para formar gerações de "não pensantes" e de alienados. Os "democratas", afirmaram que ensinar moral, ética e a amar o seu país e estudar os seus problemas era "coisa da ditadura" e baniram a matéria.

    Mas, por trás disso, o que havia mesmo, era a vontade de criar o quue criaram... desinteresse e alienação.

    ResponderExcluir
  3. Boa Noite Pk!
    Hoje mesmo estávamos com os alunos a arriar a Bandeira Nacional e percebemos que eles não tem nenhuma noção de patriotismo. Tinhamos que buscá-los pois estavam correndo durante a execução do hino Nacional.

    Não sou tão antiga assim (rs*) mas, estudei na época da ditadura e nunca o patriotismo foi tão incentivado através da Educação Moral e Cívica como naquela época.
    Não que eu seja a favor da ditadura mas, estamos sim perdendo e muito em qualidade profissional e privando nossos alunos do verdadeiro amor a pátria.

    Este assunto ainda vai dar muito pano para manga.

    ResponderExcluir
  4. Realmente seria utópico pensar que esta maravilhosa disciplina voltaria a ser colocada nas escolas publicas (ou não) de nosso país. Alias, ha muitas outras matérias que fazem bastante falta, segundo minha mãe.
    Formar cidadãos pensantes e plenos de seus direitos, não esta mesmo nos planos da política brasileira. O motivo vc ja apontou, eé bem por aí mesmo. Será que nos conformaremos em lutar apenas com poucos que realmente pensam antes de digitar certos números?

    Abraço rapaz, ótimo post. Tava com saudade deste espaço aqui de vcs. =)

    ResponderExcluir
  5. Eu me lembro muito bem, estudava em escola estadual bem no tempo da ditadura. Nessa matéria horrível tinhamos que aprender um monte de nomes de presidentes e beijar bandeiras fedendo a mofo. Na década de 70, essa era sem dúvida a pior matéria de todas. Não vai fazer falta. O Civismo era uma forma disfarçada de fazer as crianças adorarem os presidentes diratores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado, tantas pessoas que fizeram a disciplina dizem que ela era boa, que ensinava muito. Outros dizem que era horrível, decoreba, alienação. Vejo isso pelo seguinte ângulo, comparando com Matemática. Umas pessoas saem da escola dizendo que foi importante aprender matemática pois a matemática as ajuda muito no dia a dia. Outras falam que foi a pior matéria, que tinham que decorar tabuada, fazer problemas idiotas e aprender um monte de coisa que não seve para nada. Qual a diferença entre os dois grupos? O primeiro aproveitou a escola e o que ela tinha a oferecer. O segundo somente passou pela escola, com certeza por que foi obrigado de alguma forma, e por isso só sabe ver defeito em coisas que tem dois lados, bons e ruins. E ao invés de salientar o lado bom, só vê o que é ruim. Mas como podem ver o que foi bom, sendo que não aprenderam nada, não permitiram que o que é bom fizesse parte de sua vida?

      Excluir
  6. A VERDADE E A SEGUINTE:O PERIODO DITATORIAL MILITAR,FOI UM EXEMPLO DE ABUSO DE AUTORIDADE,POREM A HERANÇA DISSO ,PASSA A SER UMA FORMA REPREESSIVA QUE SENDO UMA ATITUDE QUE REGRAVA OS VALORES MORAIS;TODAVIA,O QUE OCORRE NO ENTANTO E QUE COM TANTA LIBERDADE,TOTAL FALTA DE RESPEITO PRINCIPALMENTE DAQUELES( PARENTES,CONHECIDOS,ETC...)QUE FORAM REEPRIMIDOS NA OCASIÃO,OCORRE A DESORDEM QUE SE Vê. SABE-SE QUE FAZER COM QUE O CIDADÃO ADQUIRA DESDE CEDO UM SETIMENTO DE RESPEITO PARA COM TODOS AO SEU REDOR E SEJA FARTO DE CONHECIMENTOS QUE A MORAL E CIVICA PODIA PASSA,COM CERTEZA NÃO HAVERIA TANTAS FALTAS QUE EXISTEM,COMO AS DE RESPEITO ,SENTIMENTO,DE AMOR,ETC...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vendo como trata uma pagina de dialogo, percebo que ou não viveu a epoca e se deixou levar por idealistas de esquerda ou viveu e não soube escolher suas amizades, pois ditadura temos hoje, no governo militar a ditadura so existiu para bandidos, terroristas e guerrilheiros... eu vivi nestes anos e sei disso e minhas amizades deram valor ao ensino de moral e civismo e curiosamente, 10 entre 10 deles hoje são bem sucedidos, honestos e inteligentes... dize-me com quem andas...

      Excluir
  7. Tenho 52 anos, estudei Educação Moral e Cívica, estudei O.S.P.B. (Organização Social e Política do Brasil, estudei Religião na escola e tenho certeza, que isto me tornou um ser humano e um cidadão muito melhor e conhecedor dos seus direitos e deveres para com o próximo e para com a sociedade em geral. Tenho questionado ao longo dos últimos anos o "por que" de abolir tais disciplinas do currículo escolar. É um verdadeiro Equívoco da Qualidade de Ensino no Brasil que tem gerado verdadeiros cidadãos "mortos-vivos" quanto a cidadania. Pessoas que deixam-se guiar pelas grandes redes de televisão ou outros manipuladores de opinião que não buscam melhorar a qualidade do cidadão e sim satisfazer seus torpes interesses...
    Que maldade que fazem ao Brasil !

    ResponderExcluir
  8. "Ou seja, a matéria nada mais era um conjunto de normas e condutas que tinha o intuito de formas cidadãos..."

    Uma pena que estas regras eram ditadas pelos ditadores, né?

    ResponderExcluir
  9. ailton disse...seria ótimo que aderissemos a volta de moral e civica às escolas brasileiras,acredito que seria melhor,inclusive pelas próprias crianças e mães, se querem sabem seus deveres de cidadao nem como transmiti-los aos filhos;o que vemos hoje são só conhecedores de seus direitos e não os deveres e o respeito pelos simbolos nacionais,não falando do total desconhecimento patriotismo,quero adquirir uma cópia fisica dos deveres e direitos do cidadão para que eu possa transmiti-los aos meus filhos,para que eles tenham conhecimento e transmitem aos seus. foi devido a falta dessa disciplina que o TU tomou o lugar de SENHOR e o desrespeito que os cidadão trata uns aos outros.CREIO QUE AINDA HÁ TEMPO!obs:os meus filhos tem 19,15,11 e 8 anos.abraços!

    ResponderExcluir
  10. É com grande prazer que coloco o meu cmentário aqui. Há muito tempo, que desejei colocar uma observação na internet, referindo-se ao comportamento dos jóvens e também muitos pais de família, que jamais deveríam calar-se, sem dar o menor protesto, no sentido educativo, para favorescer aos seus filhos. O livro Educação Moral e Cívica, era um educador em conduta pessoal, em dignidade, em carácter humano, cidadanía profunda; pois os jóvens que estudavam esta matéria, com certeza jamais comportavam-se indígnamente, comparando aos atuais. Neste livro a palavra AMOR, era respeitada,AMOR MATERNAL, AMOR PATERNAL, AMOR FILIAL E O FRATERNAL. existía muito respeito entre todos os sêres; os idosos eram considerados, a nossa Pátria era mais amada, todos os hinos eram cantados obrigatoriamente, preparando-nos como perfeitos patriótas. A maioría dos brasileiros não conhecem os seus direitos de cidadãos. Eu não entendo porque ignoram o livro E.M.C. EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA; mas colocam nos colégios diretamente nas mãos das crianças,livros que tiram o respeito ao Professor, o respeito aos pais e etc. etc. CRITÍCO MAIS: O ENSINO VERGONHOSO; REVOLTANTE POIS NEM ESCREVER AS CRIANÇAS SABEM; "ESPERO QUE O NOSSO PRESIDENTE TOME UMA INICIATIVA PARA QUE AS NOSSAS CRIANÇAS NÃO CONTINUEM NA TOTAL IGNORÃNCIA DO SABER, POIS OS GRANDES INTELECTUAIS DA EDUCAÇÃO, NÃO FAZEM NADA E NEM QUEREM FAZER.

    ResponderExcluir
  11. Me chamo Marlene,tenho 42 anos e nunca me esqueci do livro de Educacão Moral e Cívica,na época estudava na EScola Anita Saraceni no Bairro de Gopoúva,em Guarulhos.Gostaria muito de ver pelo menos a capa ,me lembro que na capa havia estampada a Bandeira do Brasil.Pena que meu filho menor que esta com 6 anos não tem acesso a esta maravilha.Gostaria muito de saber onde encontrá-lo para comprar.Aprendi muitas coisas desse livro e nunca esqueci.

    ResponderExcluir
  12. Achei muito pertinente as considerações sobre a volta da materia Educação Moral e Cívica.Sou professor com registro nessa matéria e lecionei por alguns anos.Os alunos cantavam o Hino Ncional,hasteavam a bandeira e sabiam respeitar o próximo e o professor.Isso que falam que serviu ao regime militar é balela, na minha aula nunca se exaltou presidentes militares, pelo contrário havia respeito. Se acham que o ensino melhorou tudo bem , mas se estãon estarrecidos com o descalabro da educação deveriram apoiar qualquer inciativa para a melhora dos nosso alunos.

    ResponderExcluir
  13. Achei muito pertinente as considerações sobre a volta da materia Educação Moral e Cívica.Sou professor com registro nessa matéria e lecionei por alguns anos.Os alunos cantavam o Hino Ncional,hasteavam a bandeira e sabiam respeitar o próximo e o professor.Isso que falam que serviu ao regime militar é balela, na minha aula nunca se exaltou presidentes militares, pelo contrário havia respeito. Se acham que o ensino melhorou tudo bem , mas se estãon estarrecidos com o descalabro da educação deveriram apoiar qualquer inciativa para a melhora dos nosso alunos.

    ResponderExcluir
  14. Eu também trago um sentimento de respeito e Civismo que posso creditar aos bons educadores que me formaram.
    "Os alunos cantavam o Hino Ncional,hasteavam a bandeira e sabiam respeitar o próximo e o professor"
    Vamos lutar pelo retorno do que era bom, vamos re-fazer a nossa escola!!

    ResponderExcluir
  15. Entendo que algumas pessoas entendem a matéria como uma forma dos ditadores controlarem as pessoas. Mas toda ferramenta deve ser bem utilizada: Um bisturi serve a um cirurgião, a um assassino também serve. Cabe a ferramenta ser utilizada pela pessoa certa da maneira certa. Estamos aqui, buscando que ela seja usada da maneira certa. Aqueles que ainda se sentem magoados pela ditadura, um pensamento:
    "Não é justo julgar o passado com os critérios do presente. Tb não faz sentido orientar o presente com critérios que não se aplicam nos dias de hoje!"

    ResponderExcluir
  16. Para concluir o meu estudo do 1º e logo após o 2º gráu me deparei com as disciplinas EMC e OSPB, que substituiram a Filosfia e a Sociologia. Acho que não devemos misturar tanto os dois momentos no seu todo. Entretanto era explicito a tetativa de impor atrqavés dessas disciplinas o ultranacionalismo, direcionado que foi pelo regime autoritário. Digo isso porque sempre fui patriota e não conheço niguém mais que eu, no máximo igual. Esse sentimento me aflorou na infância antes mesmo da ditaduta ser implantada. Também fui militar or mais de 6 anos e vi muitos militares, de todos os cargos e patentes, inclusive do Alto Comando, estarem se lixando para os nossos simbólos, em especial cito a Bandeira e o nosso Hino. quando os reverenciava, erapuramente por estarem no meio da tropa e não podia ser diferente. Portanto, não existe uma relação direta entre o Regime militar e o patriotismo, pois isso nasce em cada um de nós aprendendo coisas como cidadania e bem estar, que vem também dos programas sociais que durante muito tempo foram esquecidos pelos nossos governante, inclusive os próprios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Curioso... desde pequeno vivi em meio a militares, pois tinha parentes e nunca vi um militar de alta patente denegrir ou pouco se lixar para os símbolos nacionais, pelo contrario existia um fervor incontrolável ao exalta-los... meu tio, por exemplo, todos os dias as 6 da manha hasteava a bandeira em sua residencia, apos a aposentadoria... Fico imaginando o tipo de militar que acha seu superior autoritario... talvez alguem que não aceitasse a figura da autoridade de alguem acima de si... errou ao escolher ser militar... a proposito, ditadura é o que vivemos hoje...

      Excluir
  17. Adorei esse artigooo...me ajudou na leitura do meu textoo..parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Adorei o artigo e acho que a ideia, deveria ser encaminhada para a ASSEMBLEIA LEGISLATIVA visando à criação de projeto de Lei para inclusão da matéria no currículo escolar.

    ResponderExcluir
  19. Então meu colega de blog, respondendo a sua pergunta do porque fora retirado Educação Moral e Cívica do currículo, é justamente por termos pessoas "que enxergam mais longe" e bom informadas.
    Saudades de um tempo que já não existe mais (e tão pouco se viveu) é algo complicado, especialmente quando é um resquício claro da ditadura.
    Estes generais eram tão patriotas que abriram as portas do Brasil para os estrangeiros (vale a pena lembrar da música de Raul Seixas depois regravada pelos titãs, "a solução pro nosso povo eu vou dar", lembrando que o jargão de Delfim Neto era: "exportar é a solução".

    Ps: Além do mais, desde quando patriotismo tem relação com o caráter? E de que moral estamos falando neste livro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada qual com seu gosto... uns gostam de patriotismo, moral, caráter, respeito, educação, civismo, que é viver na civilização, entre civis (não militares), amor a patria, outros amam ideologias fajutas, já execradas pela Historia, que é o comunismo, o socialismo, marxismo e outros ismos, alem é claro da melodia incomparavel de titãs e raul seixas... coisas da vida... Aprecie a ditadura do PT, pois é a unica que conhecerá neste pais...

      Excluir
  20. Quero parabenizar o autor de tão belíssimo artigo e salientar o meu orgulho de haver estudado no período do regime militar.

    Por mais que "os democratas" batam nos erros da ditadura militar, há de se considerar que os acertos, ao menos na educação, mostravam ser bem mais aproveitáveis que os chamados avanços educacionais de hoje, em plena era da liberdade de expressão.

    Muitos aspectos me intrigam ao compararmos os sistemas de educação da ditadura militar e da democracia. Um exemplo disso é a entoação do hino nacional.

    No regime militar, apenas para reafirmar o que foi dito por um dos nossos comentaristas, a entoação do hino nacional era obrigatória nas escolas.

    Hoje, dificilmente se veem escolas cobrando a entoação do hino nacional. Por outro lado, a cidade de São Paulo, por exemplo, obriga a sua entoação em eventos esportivos, pelo menos de futebol.

    Como resultado, em jogos realizados na capital paulista, é corriqueiro assistirmos a duas dúzias de jogadores olhando para o céu, às vezes cuspindo no gramado, fazendo tudo, menos cantar ou, no mínimo, respeitar o hino nacional.

    Outrossim, o respeito pelo semelhante, o conhecimento dos deveres e obrigações dentro da sociedade são temas que foram esquecidos pelo sistema de ensino escolar de hoje. E até mesmo o conhecimento dos direitos foi desprezado.

    Pessoalmente, entendo que isso decorreu da retirada das matérias EMC e até mesmo OSPB,igualmente importante, do currículo escolar.

    Trabalho na Câmara Municipal de minha cidade e, em breve, irei redigir um projeto de lei em nome de algum vereador visando obrigar o Poder Executivo local inserir, no currículo escolar, ambas as matérias, se possível com a mesma nomenclatura de EMC e OSPB.

    ResponderExcluir
  21. Quero parabenizar o autor de tão belíssimo artigo e salientar o meu orgulho de haver estudado no período do regime militar.

    Por mais que "os democratas" batam nos erros da ditadura militar, há de se considerar que os acertos, ao menos na educação, mostravam ser bem mais aproveitáveis que os chamados avanços educacionais de hoje, em plena era da liberdade de expressão.

    Muitos aspectos me intrigam ao compararmos os sistemas de educação da ditadura militar e da democracia. Um exemplo disso é a entoação do hino nacional.

    No regime militar, apenas para reafirmar o que foi dito por um dos nossos comentaristas, a entoação do hino nacional era obrigatória nas escolas.

    Hoje, dificilmente se veem escolas cobrando a entoação do hino nacional. Por outro lado, a cidade de São Paulo, por exemplo, obriga a sua entoação em eventos esportivos, pelo menos de futebol.

    Como resultado, em jogos realizados na capital paulista, é corriqueiro assistirmos a duas dúzias de jogadores olhando para o céu, às vezes cuspindo no gramado, fazendo tudo, menos cantar ou, no mínimo, respeitar o hino nacional.

    Outrossim, o respeito pelo semelhante, o conhecimento dos deveres e obrigações dentro da sociedade são temas que foram esquecidos pelo sistema de ensino escolar de hoje. E até mesmo o conhecimento dos direitos foi desprezado.

    Pessoalmente, entendo que isso decorreu da retirada das matérias EMC e até mesmo OSPB,igualmente importante, do currículo escolar.

    Trabalho na Câmara Municipal de minha cidade e, em breve, irei redigir um projeto de lei em nome de algum vereador visando obrigar o Poder Executivo local inserir, no currículo escolar, ambas as matérias, se possível com a mesma nomenclatura de EMC e OSPB.

    ResponderExcluir
  22. Poxa vida, pensei que eu era o único incomum que pensava dessa maneira em relação a "Educação Moral e Cívica", mas vejo que tenho conterrâneos aqui. Parabéns por esse artigo !!!

    ResponderExcluir
  23. Oi, eu comentei esses dias que a matéria de "educação moral e cívica" faz muita falta nas escolas públicas,são coisas importantissimas que não deveriam ser simplesmente deixadas para tras,eu tive essa matéria na escola, e na minha época foi muito importante para nós, aprender o respeito ao próximo, e diga-se só de passagem, que hoje em dia as mães também precisam trabalhar, e os professores fariam um grande complemento da educação desses filhos de mães que trabalham através dessa matéria.
    Parabéns, eu adoraria ter um livro desse, onde encontro?
    Obrigada

    ResponderExcluir
  24. bom, para aqueles que defenderam tao ardorosamente o texto, sugiro ler o artigo do link abaixo, quem sabe abram-se algumas cabeças

    lelo iurk

    http://www.uel.br/grupo-pesquisa/gepal/terceirosimposio/natalynunes.pdf

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E hoje,o que mantém tanto politico ruim no poder? Por que os lares não são lares de fato hoje? por que aumentou a desordem, a violência, a falta de respeito em todos os níveis. Por que a leis liberais de hoje não são suficientes para dar ordem ao acus social? Não era culpa de duas simples disciplinas escolares e seus conteúdos não eram alienantes. Hoje existem elementos muito mais perigosos: A TV, o futebol, as leis criadas para dar direitos e mais direitos e poucos deveres e os políticos profissionais que preservam o povo sempre sujeito a seus caprichos!
      Li esse artigo indicado por acima pelo leitor e francamente, não concordo por enes motivos. Assim sendo, se era para banir tudo que representa a velha politica brasileira, então por que não banir muitos chefões políticos oriundos daquela época?

      Excluir
  25. alguém sabe aonde encontro um link para baixar esta apostila???

    ResponderExcluir
  26. Sim, o ensino de uma prática ética e da reflexão moral nas escolas é bastante importante. Pôde se sentir isso após a saída da disciplina "Moral e Cívica" no pós Ditadura. Devido a uma "ressaca" do que antes se tinha por imposição, daí ficando um buraco nesse campo dentro da educação. Por isso não implica dizer que a disciplina comentada tenha sido uma verdadeira formadora de cidadãos conscientes do seu papel na sociedade. Até porque conhecer direitos não é os garantir. Que se diga, ainda mais na época em que a Moral e Cívica foi aplicada nas escolas, na Ditadura Militar. Nesse época tudo o que os impositores queriam era pessoas que caminhassem de acordo as suas vontades, daí a disciplina ser aplicada nos primeiros anos do fundamental. Crianças são mais fáceis de controlar. Além do mais, salvo algumas exceções, dizer que não se trabalha ética e moral nas escolas não é provar. A ética é um exercício reflexivo de homens livres sobre seus atos. Poderíamos dizer que a Ditadura formou homens livres? Poderíamos dizer que a Moral e Cívica foi feita para reflexão dos alunos? Apenas minha opinião. Mesmo assim, gostei da discussão levantada pelo autor. Precisamos de mais discussões desse porte. Acredito que só assim caminharemos para um rumo em que se ouvirá menos o termo "utopia".

    ResponderExcluir
  27. Existe algum apoio formal, em relação a volta dessa disciplina, não cheguei a estuda-la, mas tive a oportunudade de ver os livros que minhas tias ja estudaram e é muito interessante, talves até a resposta para esta lacuna de "onde esta a educação e etica desse povo", a muitos anos penso, talvez estejam enterrados junto com essa materia escolar tão importante para formação dos brasileiros e consequentimente da qualidade nossa nação. e com certeza se tiver alguma forma de ajudar , eu gostaria de participar, apoiando este retorno.

    ResponderExcluir
  28. Não concordo com isso, pois ja foi comprovado que o estudo da Educação Moral e Cívica, da forma em que se deu no passado nada trouxe de bom, eram apenas datas comemorativas sem nehuma contextualidade com a realidade e o objetivo era
    moldar o comportamento e convencer a população acerca das benifício do regime militar, não causando nenhum efeito cívico ou melhor ainda nenhum efeito emacipador sob os nossos estudantes...apoiar a volta é insistir em manter o povo cada vem mais alienado.Quando o Brasil for capaz de formar cidadãos mais críticos consequentamente seremos mais civilisadosvamos devemos lutar por uma sociedade mais igualitária, por uma educação formadora de cidadãos críticos e que saibam defender seus direitos e escolherer seus representates...e não pelo retorno de uma inutilidade do passado....

    ResponderExcluir
  29. Estudei educação moral e cívica e estudos sociais, confesso que naquela época, por conta da idade, eu não me interessava muito. Porém hoje, não tenho dúvidas de que era uma matéria de suma importância, alguns associam a ditadura, outros normas e regras. Eu associo ao respeito, respeito pela pátria, pela bandeira e principalmente pelas 3 instituições que deveriam fundamentar o carater: a familia; a igreja e a policia... essas 3 instituições eram blindadas de respeito e admiração.

    Acredito sim que educação moral e cívica deveria retornar a grade curricular.

    ResponderExcluir
  30. Olá!

    Primeiramente deixo registrado que foi uma surpresa agradável encontrar este blog!
    Estava pesquisando as matérias referentes à Moral e Cívica para introduzir na minha matéria, assim, aos poucos, penso em trabalhar com os alunos os direitos e deveres do cidadão e, principalmente, o respeito ao próximo!
    Essa matéria, do antigo "Primário" e "ginásio", foi algo que me marcou muito e que delineou muitos penasamentos críticos. Quero passar pelo menos um pouco disso aos meus alunos.

    Abraços

    Cida

    ResponderExcluir
  31. Se ainda houvesse a Disciplina Educação Moral e Cívica no currículo escolar, haveria menos desreipeito ao próximo, à família, e quem sabe a volência não teria tanta força.
    Esse mês criei um abaixo assinado pela volta dessa matéria e aqui peço licença para divulgá-la e pedir assinatura e a sua divulgação.

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N22860

    ResponderExcluir
  32. Eu tenho 57 anos;cheguei a estudar essas matérias e sinto que hoje não se sabe nada ou quase nada sobre Educação Moral e Cívica.
    Os jovens de hoje precisam conhecer
    Tal disciplina,pois sinto que eles estão perdidos dentre tantos costumes
    Nocivos que corrói a família e a sociedade.Está na Hora e tem que ser
    Agóra,agóra!

    ResponderExcluir
  33. Não sou a favor da ditadura,mas naqueles anos não existia tanta porcaria como vejo hoje:corrupção geral,tráfico de drógas,latrocínio,
    Sequestro relâmpago,crimes ediondos...e por aí vai.
    Estamos agóra diante de uma ditadura
    Branca. Eles fazem a lei que nem sempre é justa e empurram pela nóssa
    guela à abaixo.Eu quero ver um Homem
    Lá em Brasilia pedir a volta da Disciplina: Educação Moral E Cìvica.
    Sabe porque não é citado esses três fundamentos? Esses políticos não tem sentimento; saqueiam o Tezouro Nacional,
    Lavando o que podem e o povo recebe migalhas;estão morrendo nos corredores dos
    hospitais,sem atendimento;e quando é atendido,não tem remédio porque foi desviado para clínicas particulares.
    Olha!Tenho muito mais para contar como
    Como muitos também teêm,mas paro por aqui.

    ResponderExcluir
  34. Pessoal,

    Vamos ler mais pra aprender a correlacionar melhor as coisas e compreender mais claramente o que determinadas políticas educacionais representavam de fato para o Brasil.
    É impossível pensar a política educacional da época sem levar em consideração a que tipo de governo servia (ditatorial).
    Uma postura crítica em relação ao tema pode revelar as entrelinhas, os meandros de um condicionamento à submissão, subserviência, à disciplina da sociedade brasileira. É o que aconselho. Um olhar crítico e não apenas a busca de explicações causais simplistas e reducionistas.
    O fenômeno que observamos hoje na política e, também, no âmbito privado, individual, nada tem a ver com a ausência da disciplina educação moral e cívica nos currículos escolares. Precisamos pensar novos horizontes éticos para a educação brasileira que contemplem a formação de uma geração que em muitos aspectos é evidentemente diferente da nossa, contudo, sem o saudosismo militarista perigosamente desmemoriado.
    Lembremos que as pessoas que mais lutaram pelo fim do período ditatorial no Brasil notadamente não se enquadravam nos moldes da Educação Moral e Cívica, ou como li em um Manual da Época, não eram FATOR F.
    o ser humano é capaz de se recriar, de se reinventar a todo instante em um exercício de busca do novo. Isso é uma caracteristica eminentemente nossa.
    Penso, assim, que deveríamos utilizar essa nossa brilhante faculdade/capacidade para pensarmos formas contextualizadas e coerentes para dissolver os gargalos morais de nosso tempo.

    ResponderExcluir
  35. arabéns pelo artigo. A EMC foi implementada nas escola durante o Governo Jango, em 1962, e não pela "Ditadura Militar". Infelizmente saiu das salas de aula pois boa parte dos heróis brasileiros usaram farda, e isso a esquerda rancorosa não suporta.

    ResponderExcluir
  36. Olha, eu acho que EMC e OSPB foram pro espaço no primeiro mandato do sr.FHC no momento em que mudou as nomenclaturas de 1o Grau para Ensino Fundamental e isso foi por volta de 1995. OBS: puro chute pessoal.

    Até porque eu encarei OSPB no meu Segundo Grau em 1992 e em 1993, por tanto, essas 2 disciplinas ainda existiam na época.

    No mais, concordo a volta dessa disciplina e de OSPB também porque ambas abordavam como é tocado a administração pública (Projeto de Lei, aprovação e sancionamento por conta do(a) Presidente da República) e sistema político-eleitoral. Sem contar sistema e forma de Governo que foi a base daquele plebiscito de 1993.

    Essa volta das 2 disciplinas poderia ser com outros nomes. Não tem problema até porque já existe 2 projetos de Senadores do Congresso que são: srs.Sérgio Souza (PMDB-PR - 1o suplente da Ministra da Dilma) e Pedro Simon (PMDB-RS).

    Para encerrar, acredito que, por isso, que acontece algumas coisas complicadas que se vê na mídia essas brigas de alunos, aluno desafiando professor (não pode ser a justifica esculachar o aluno como essa professora de Português em Avaré), a preferência do gosto duvidoso na música/parte infantil e a indiferença com a democracia como vi em uma reportagem da TV Senado.

    ResponderExcluir
  37. Vejam esse link no portal IG. O Senado aprovou ,disciplinas que, convenhamos, pode ser a volta de Educação de Moral e Cívica (EMC) e Organização Social-Política-Brasileira (OSPB) através do Senador Sérgio Souza (PMDB-PR): http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2012-09-11/senado-aprova-disciplinas-de-etica-no-ensino-fundamental-e-medio.html

    ResponderExcluir
  38. Apoio a volta da educação moral e cívica no ensino fundamental.

    ResponderExcluir
  39. Gostaria de saber se alguém tem em pdf ou sabe um link para baixar esta apostila, apesar de ser "novo" e não ter tido esta matéria em meu currículo, desejo complementar o que sei sobre a pátria e quais são meus direitos e deveres.

    ResponderExcluir
  40. Infelizmente tudo que foi citado no artigo é a mais pura verdade.
    Eu faço parte desta "tribo" que tinha na grade de disciplinas a merecida e necessária Educação Moral e Cívica. Sinto saudades de poder falar de conceitos que deveriam ser atemporais como família e cidadania, não só porque estão vendendo na mídia mas sim para passar ao próximo o verdadeiro sentido dos mesmos.
    Bom faço isso diariamente com minha filha e ela diz que estou tentando formar uma ET, pois nos dias de hoje os meus conceitos são ultrapassados. Não é antagônico isso num mundo que fala tanto de inclusão social não ensina o verdadeiro sentido de ser cidadão.

    ResponderExcluir
  41. Me junto aqui a todos àqueles que pedem pela volta do ensino das matérias de EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA e ORGANIZAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA BRASILEIRA (OSPB).
    Tenho 56 anos e no meu período escolar inicial tive a felicidade de estudar em escolas públicas (municipal e estadual), que àquela época eram boas quer seja no sentido educacional, como organizacional e mesmo quanto as suas instalações físicas, e os professores eram respeitados, sendo que dentro do período compreendido ao que hoje corresponde ao 1º Grau, também tive como matéria escolar as aulas de EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA (EMC) e de ORGANIZAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA BRASILEIRA (OSPB), o que as entendi como muito importantes para o aprimoramento da minha formação como cidadão e para o melhor exercício da minha cidadania e tenho a opinião que as mesmas já a muito tempo deveriam ter voltado a compor o currículo escolar, pois entendo que o conhecimento que por elas nos eram transmitidos, estão faltando hoje à nossa população mais jovem, para que estes conheçam melhor como é o sistema organizacional nas esferas de governo federal, estadual e municipal, assim como no sistema político e até mesmo judicial do nosso país, e as responsabilidades e deveres que é inerente a cada um destes, e que a população também venha a melhorar o conhecimento sobre os seus direitos, mas também os seus deveres, para assim melhor exercê-los e em consequência melhorar o nível de respeito entre as pessoas e a qualidade de vida da nossa população, e que com sabedoria e civilidade, venhamos com maior eficácia interagir com os nossos governantes para que a gestão governamental, em todas as esferas, seja melhorada, os legítimos anseios e necessidades da SOCIEDADE sejam atendidos, e que assim o nosso POVO e o nosso PAÍS sejam engrandecidos.

    ResponderExcluir
  42. Mas vejam... tanta gente estudou essa coisa chamada educação moral e cívica (esse verdadeiro atentado armado e retrógrado ao processo educativo brasileiro) e continuam expressando opiniões muito pouco críticas (será que essa maravilha da cidadania de bem não fez efeito?). Alguns comentários ilustram bem os efeitos dessa disciplina nas GRADES curriculares: amar o tirano que o consome! George Orwell sintetizou isso muito bem ao final da obra "1984": não basta obedecê-lo, é preciso amá-lo! E lembrem-se amiguinhos: nada, nada traz medidas mais espúrias do que aquelas contaminadas pelo medo e pânico social! Até a próxima rebelião dos saudosistas do apocalipse.

    ResponderExcluir
  43. Agora que eu entendi: é um blog que só traz pensamentos equivocados! Pura Ironia, é isso?

    ResponderExcluir
  44. Eu concordo plenamente com você. Estou em busca de livros de EMC e OSPB para iniciar um trabalho social e estou tendo dificuldades em encontrar. Por favor, se puder me ajudar, entre em contado pelo meu blog. Os comentários são moderados, então, se você puder, me passe seu contato. Obrigada.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.