[opinião] Matar ou Morrer?

Por acaso recebi hoje um e-mail sobre um sequestro na China... E achei interessante postar aqui. Abaixo está a história e as fotos do caso lá na China.

*O sequestrador avisou que tinha 3 exigências e que, caso não fosse atendido, mataria seu refém:


*Os negociadores chegam pela janela vizinha para cumprir as exigências:



*Negociador em posição:


*Início das negociações:


*Negociações concluídas:


*Caso encerrado:


É de conhecimento mais do que público que passamos por algo parecido aqui no Brasil esses dias, porém com um desenrolar e um desfecho completamente diferente. Até agora ainda estão atrás de culpados e soluções melhores do que as que foram tomadas (não sei de que vai adiantar isso agora, mas...).
Não tenho informações sobre esse caso na china, no e-mail só haviam essas fotos e uma crítica a polícia brasileira. E como vemos no caso da Eloá, muitos culpam o despreparo destes que deviam nos proteger. Mas será que a culpa é realmente deles, e mesmo que seja, é SÓ deles?? Minha opinião é NÃO! As pessoas não param para pensar na complexidade que foi o caso...

Provavelmente vocês estão pensando (ou não, ) que o certo seria fazer como na China e apesar de eu ser contra a violência e talz, acho que nesses casos não se tem muito o que fazer. Mas não se esqueçam que se essa fosse a decisão da polícia, com certeza ia ter muita gente criticando também! Dizendo que o cara não era um bandido e que era um ser humano e fez por amor e blá blá blá! Quantos assassinos, maníacos e ladrões estão presos, sendo sustentados pelos nossos impostos e não se aguentam de vontade de sair e voltar para seus crimes diários (isso quando não o fazem de dentro da prisão mesmo), e mesmo assim as pessoas os defendem e acreditam em uma reabilitação e arrependimento.

E não se esqueçam do caso do ônibus 174, no qual o sequestrador virou vítima ao ser morto pelos policias, e após a absolvição dos mesmos o ministério público declarou que "a decisão é a volta à barbárie e o reconhecimento do direito da polícia de matar". Não estou dizendo que a polícia está sempre certa ou que a solução e matar todo mundo! Mas bandido é bandido! Na hora que ele mata, estupra, sequestra e rouba, ele não fica pensando: poxa, não vou fazer isso não, é uma boa pessoa, tem família ou lutou pra conseguir o que tem. E eu aposto que se este "mal" fosse feito com alguém que vc ama, vc já não iria achar tão errado essa atitude mais "drástica"!

Sem esquecer, nesse caso da Eloá, o como fatores externos influenciaram! Vide a imprensa! Beleza, direito de expressão, busca de informações e talz. Mas acho que tem um limite! Apresentador não é negociador! E sequestrador (principalmente durante o sequestro!!!) não é estrelinha!!! Como alguém quer acusar um policial de despreparo se tem gente que não sabe de nada tentando fazer o trabalho dele??? ai complica, não??

Só sei que independente de quem foi a culpa, ou do que se fez de certo ou errado, agora já era! E é uma pena que com esse jogo de batata quente ninguém para pra ver que as histórias se repetem e que o problema não está apenas na decisão do momento... enfim, são meus pensamentos que podem até estar equivocados, mas por enquanto acho que não...

bjuuu =*

6 comentários:

  1. Gostei da tua abordagem, bem parecido com a minha.
    Aqui neste país criticasse qualquer ação tomada ou não tomada, não tem certo, somente tem erros.
    E também não gosto dessa de coitadinho do bandido. E mesmo que o rapaz nunca tivesse feito nada até então, isso não dá o direito dele sequestrar, bater, ameaçar.
    Sou favorável sim aos humanos direitos, mas bandido não é humano na minha concepção, portanto....

    []'s

    ResponderExcluir
  2. Aqui no Brasil a polícia de Santo André deixou bem claro que só não matou seqüestrador porque não quis, já que oportunidades não faltaram.

    Creio que a real culpa do que aconteceu seja da sociedade e da própria imprensa, pois sempre que a polícia usa de métodos mais diretos, a culpa por não ter tentado formas não letais para resolver o caso.

    ResponderExcluir
  3. A pressão sobre estes homens do GATE é enorme. Eles vivem todos os dias a tensão em acerta e errar. Eles correm na direcao contraria, não tem pódio, nem beijo da namorada por seus atos.

    Depois de "aceitar um frango", quem se lembra dos 4 penaltis defendidos pelo goleiro do seu time do coração?

    ResponderExcluir
  4. mas se o negociador tivesse negociado igual esse aí, apenas o cara que tinha uma arma na mão apontando para uma menina inocente e desarmada, teria morrido... sim.. axo q essa seria a melhor negociação.

    ResponderExcluir
  5. Pro inferno com os direitos humanos. A paranóia toma conta dos cidadão brasileiros hoje em dia, com a quantidade de crimes e falta de segurança constante. Bandido tem que ser tratado como bandido e pronto.

    Mas realmente, aqui no Brasil o desfecho de determinados casos, como o da Eloá, acabam sendo insatisfatórios. A incompetência da polícia tem sim grande responsabilidade, mas com certeza não é a única culpada. A nossa imprensa tem-se tornado uma grande vilã, nestes casos, isto sim.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. O time A da Polícia Civil exatamente no mesmo dia ( ou salvo engano no dia anterior ) tava se pegando a pau com a Polícia Militar, lembra?

    Uma coisa é fato, a polícia brasileira ao contrário do que muita gente e a clássica vontade de cagar em si mesmo do brasileiro não faz ele admitir que o povo da P.Civil é muito bem treinado.

    Agora, é a mais pura verdade que o fato era um só. Um sujeito trancou duas meninas num cafofinho do osama qualquer, era um sujeito que escapou de todas as chances possíveis de ser alguém que fosse largar as meninas. Se eu, um mísero estudante de direito com 1 aninho de estudo de criminologia nas costas sei disso a Polícia também sabe, disso não tenho dúvida. A situação é uma só, eu tenho o cara a feição pra ser abatido ( não necessariamente morto, um tiro dado por um profissional na altura do ombro o deixaria desacordado ) com duas meninas sem capacidade de reação nenhuma lá dentro. Entrando, a polícia teria um tipo de situação pro qual eles são treinados pra evitar como o eleitor de São Paulo evita o bom senso. Moral da história, foram brincar de bang-bang com o rapaz e deu a merda que deu. Uma menina tomou um tiro na cara e outra na altura da genitália dois clássicos do crime com raiva, quem leva tiro na cara e na altura da cintura ou cintura pra baixo pegando fusquinha ou garagem é alvo de um ato conscientemente raivoso. Não pediu nem truque nem magia, me parece que o que aconteceu é que a polícia errou, foda que a polícia não é goleiro do time de ninguém. Quando eles erram morre gente, o que não tira em nada tampouco exclui eles de errarem. São só humanos, mas treinados pra errarem consideravelmente menos.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.