Obama venceu... E daí?!

Hoje fomos bombardeados a todo o momento sobre notícias das eleições presidências nos Estados Unidos, a Rede Globo parecia não haver outro assunto a ser discutido. Durante a noite de ontem (terça-feira, 04/11), a coisa só piorou, segundo após segundo uma nova notícia sobre a (lenta, precária e mal organizada) apuração era divulgada como se fosse a descoberta da cura da SIDA ( ou AIDS), ou o fim da pobreza.

Nesta madrugada segundo projeções de redes de notícia (por lá não existe um órgão como o nosso TSE) o candidato Barack Obama venceu as eleições com larga vantagem, como muitos já esperavam, previam e queriam. Mas depois de saber do resultado dessa eleição eu pergunto: E DAÍ?! Saber que o Obama vai presidir aquele país pelos próximos quatro anos afeta em quê nossas vidas? Por que tanta badalação em cima das eleições de um país? E a crise financeira mundial?

Quem freqüenta este blog sabe que nós não ficamos de meias palavras quando precisamos dizer algo, e fazendo uso desse artifício eu vos pergunto, caros leitores: E daí?! O que eu tenho a ver com isso? O que você tem a ver com isso? E importante saber que é o presidente daquele país? Sim, é, mas também é importante, por exemplo, eu saber quem é o presidente de Portugal, o Primeiro Ministro da Inglaterra, e por aí vai. O fato de Obama ser o novo presidente dos EUA é importante por quê? Só porquê ele será o primeiro presidente negro daquele país? Porquê aquele país se verá livre da tirania republicana que os assola há oito anos? Porque a inútil guerra no Iraque estará com os dias contados?

São muitos os porquês de se saber a real importância das eleições presidências por lá, mas sinceramente, nenhuma justifica tamanho alarde com foi feito desta vez. Tudo bem, sabemos agora quem vai ser o responsável pelo país "mais importante" do mundo, segundo a mídia, sabemos que não teremos outro louco belicista no poder da autodenominada e mundialmente aclamada como "maior nação do planeta". Mas no que isso afeta a nós brasileiros comuns? Muitos vão dizer que afetará em muita coisa, porém eu digo o contrário, não nos afetará em absolutamente NADA!

Enquanto Bush esteve no poder o sentimento anti-EUA só aumentou ao redor do mundo, fenômeno esse que pode diminuir e muito, agora a maior nação norte-americana pode voltar a ser um país agradável aos olhos do mundo. Para nós, meros mortais brasileiros isso em nada afetará nossas vidas, e quando digo brasileiros comuns, me refiro a pessoas comuns mesmo, não empresários, jornalistas, investidores outras pessoas que poderiam e podem ser afetadas com qualquer notícia vinda de um país com algum grau de importância. Já para pessoas normais, trabalhadores simples, anônimos com eu e muitos de nós isso não fará a menor diferença. Bom, talvez faça para uma outra parcela, a dos blogeiros (como eu), que com certeza terão muita coisa a escrever após essa notícia e enquanto o mandato de Obama durar.

Para finalizar, apenas espero que as expectativas em volta de Obama realmente se concretizem que ele seja o grande líder que muitos esperam que ele seja, e que faça com que aquele país seja exorcizado da malfadada era Bush.


4 comentários:

  1. Oi querido!

    O Brasil de Lula (ou será Mula ??) é assim mesmo.
    Sempre dando enfoque para o que menos importa.
    Pra mim, tanto faz como tanto fez... acho um absurdo essa enxurrada de divulgação dessa eleição.
    Enquanto isso... aqui no Brasil...???

    Mas, eu gostei mesmo, desses trechos que lí nas minhas "andanças":

    - O mais engraçado é que para o Brasil, Obama representa o "povão" americano. Nada mais errado. O eleitorado de Obama é a classe média alta e ricos americanos.
    Obama, fora o discurso tão 'bunitinho' quanto vazio, é um tremendo mais do mesmo.

    - Foi lavagem cerebral: nos últimos tempos o cinema americano inventou tanto presidente negro que o pessoal se viu meio na obrigação de colocar o cara pelo menos como candidato.

    - Já tem um presidente negro, agora só falta aparecer o jack bauer p/ salvar o mundo pelos menos 3 vezes em um dia, além de torturar um cara com informações preciosas, levar um ou mais entes queridos a morte e descobrir que o que é não é o que parece.

    Beijokinhas
    *

    ResponderExcluir
  2. Olha eu nem me ligo muito, mesmo porque pela história dos EUA um presidente desses tem mesmo é um alvo dependurado na testa ou nas costas.

    Depois de ir contra os mercenários no Iraque, ser mestiço, ter pai muçulmano, demonstrar posição um tanto quanto socialista... Sua posição se mostra bem mais instavel do que a posição do Kennedy, por exemplo, que apenas era "católico". Só por isso levou uma porção de bala não é mesmo?

    Sinceramente, não creio que ele vá muito longe não.

    Mas você tem certa razão: aqui no Brasil as eleições americanas tiveram mais enfoque até que as eleições municipais. O brasileiro continua prestando mais atenção ao que se passa lá fora do que o que acontece debaixo do próprio nariz.

    De certo que o enfoque tem muito a ver com a crise financeira. Se a bolsa aqui teve que parar negociações várias vezes foi devido a saída de investimentos para socorrer a quebradeira lá nos EUA. O fato é que tudo que acontece lá, reflete aqui.

    De qualquer forma ambos os candidatos mostraram em todos os debates e discursos que não sabiam como enfrentar a crise financeira. Tanto faz quem foi eleito: nenhum deles vai segurar o rojão mesmo.

    O Brasil deveria se preocupar mais com a sua política para enfrentar essa crise. Jogar dólares no mercado, torrando todas as reservas cambiais por muito temp o se mostra uma atitude um tanto quanto temerária. No início tudo bem, mas acho que agora já está demais.

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito que Obama tem propostas melhores que o McCain, principalmente em elementos que afetam o Brasil, como política do etanol, subsídios agrícolas, petróleo

    Como o CQC disse no dia anterior da eleição: "É amanhã que os americanos vão escolher quem vai mandar no Brasil pelos próximos 4 anos"

    ResponderExcluir
  4. Pela primeira vez tenho de discordar de você. A eleição de Obama é sim importante para o Brasil por fatores muito simples:

    1- Os EUA são o maior poderio econômico do planeta. Se por lá vai "tudo bem" o mundo "respira"; do contrário...

    2- Os EUA são parceiros econômicos e compradores importantes de nossos produtos. Um presidente "linha dura" e que não seja "simpático" a nós pode sim causar problemas para empresas brasileiras.

    3- se o impacto for negativo em nossa economia; claramente esse impacto chegará até o "zezinho que joga bola na esquina" já que o pai dele perderá o emprego.

    4- O mundo deixou de ser um monte de países isolados e passou a ser uma grande massa. Se um gigante vai mal; todos vão pro buraco.

    5- É lógico que Obama nem se lembra que o Brasil existe. Mas sua eleição é importante por representar uma abertura e uma mudança drástica de rumos na política americana. Ninguém pode negar que o mundo ficou muito pior com a visão Bush. MCain era a continuidade dessa visão.

    E é isso aí. Sem ufanismos e sem achar que choverá mel. Mas a eleição de Obama representará uma melhoria para o mundo. Com o fim da era da conquista do petróleo a todo custo promovida por Cheney.

    Só esse simples fim do viés belicista já é uma conquista e tanto.

    Mas que , como disse a Themis, ele vai andar com um alvo pendurado; isso vai.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.