[Vídeo] Coragem

Poucas pessoas têm coragem para dizer abertamente aquilo que pensam, ainda mais quando o que pensam será veiculado em alguma mídia. Pois bem, o sociólogo Lúcio Castelo Branco é uma dessa excessões, vejam porque:



Creio que qualquer pessoa sã e com algum conhecimento real sobre a história do Brasil também deve pelo menos uma vez na vida ter pensado isso.

5 comentários:

  1. Um presente pra você aqui:
    http://taniart.wordpress.com/premios/

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Gosto de gente indignada, ainda mais quando tem motivos pra tanto, gente gritando pro céu só por que deixa a vista mais fresca não tem graça.

    Mas eu acho que a análise é pouco profunda. Muito literal, ao pé da letra demais.

    Fala da inoperância da instituições e organizações da sociedade civil como se simplesmente não existissem.
    O Movimento Sem Terra, com simpatizantes ou não em torno de si tem uma senhora máquina de funcionamento, rede própria e qualificada de ensino pras crianças dos acampamentos e tratamento médico também. Se estamos longe do ideal? Olha... eu acho que a situação é feia mesmo. A Sociedade Civil é pessimamente organizada. Mas eu voto, as mulheres votam, existe Democracia, manca? Sim, mas ao seu modo funciona. Passamos por duas grossas desgraças nesse país, escravidão e o golpe de 1964. Isso prostrou o povo sim, mas de onde vem a falta de reação? Da simples falta de índole pra não reagir, de ser cegado e "ignorantizado" assim? Como mágica? Honestamente será que é simplesmente vaticinar que o povo não sabe reagir pois é pau mandado dos detentores do capital e mais nada? A situação é mais complexa. Quem tem o capital tem o poder na mão por que? Pra brincar de Lego que não, existem interesses. Existe no Estado Burguês certas concessões que jogam por terra a história de que " esses pulitícu é tudigual ". O fundador do Estado Brasileiro, industralizou o País, fez do Brasil na época a sexta economia do mundo fazendo a siderúrgica de madureira contra a vontade dos americanos ( o que o fez pegar fama de fascista ). Vargas investiu em educação e sistema de prestação de serviço do estado decentes e dignos. Fundamentou os direitos do trabalhador que antes tinha tantos direitos em pleno séc 20 aqui quanto um mineiro na Inglaterra antes da primeira revolução industrial. Mas também tem gente que com esse binômio dominados-dominador abre as perninhas pro capital estrangeiro e deixa o país pros interesses que melhor lhe pagassem governar, Fernando Henrique Cardoso...

    Como lidar com esse binômio Marxista, sempre tão atual me parece a grande questão de tudo aqui levantado. A mim parece que até onde uma estrutura estatal é submissa ao detentor capital desecandeia depois em outros dos pontos que o professor tocou. Como na inexistência ou insuficiência das instituições e também das iniciativas da sociedade civil, que quando tem um Estado que é mais protecionista ( num sentido geral em como lida com todas suas questões ). Um Estado assim, mais dono de si e mais autonômo menos liberal na economia é por tabela e historicamente são todos os Estados nos quais se deu ferramenta pro povo, apesar de todos os pesares, conseguir criar estofo e capacidade de se indignar. Não por temperamento e sim por que assim lhe foi ensinado que as coisas são. Estado que escravizou, marginalizou Vargas e nem quer sabe de punir os criminosos de farda de 64 não chegou nesse ponto por que quis e sim por que foi levado até esse ponto. Se tentou lutar contra? Sim se tentou, mas não é por que uma idéia ou uma tentativa contra um mal maior fracassou faça daquilo que ela representa ou represntou algo totalmente abjeto e fora de voga.

    ResponderExcluir
  3. eu vi esse video num outro blog (odeio citar o kibichona loco), e realmente, é bom ter gente de coragem para dizer essas coisas. aliás, o jornalista me parece ter dado um jeitinho de acabar com a entrevista rapidinho, né?
    nunca mais vai querer entrevistar este homem ao vivo...

    ResponderExcluir
  4. Já ouvi que neste país não existe povo, mas sim platéia. Digo que infelizmente concordo com isso. Aqui aumentam impostos e o povo ri. Tiram direitos e o povo ri. Mudam regras e o povo ri.

    Temos sim que reclamar, mas jamais confundam reclamação com violência, quebradeira, invasão, essas coisas.

    E concordo com a percepção do gilgomex, acho que não estava prevista estas respostas, os apresentadores ficarem sem idéia do que perguntar, e trataram de terminar rápido. Que pena....

    ResponderExcluir
  5. Esse cara mostrou que tem culhão ao colocar seu ponto de vista nessas questão tão "delicadas".

    A pergunta que fica é. Será que questionamentos e opiniões como essas chegam realmente aos ouvidos e olhos da grande maioria da população?

    Blog Esponja ®
    www.blogesponja.net

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.