[Opinião] Bundas e Neo-Campos de Concentração.

A televisão sempre consegue me surpreender.

Sempre que assisto qualquer canal de televisão (aberta, diga-se de passagem) nos agora raros intervalos que possuo entre um trabalho árduo e outro me choco mais e mais.

No momento atual a tragédia explorada pela mídia não atende por nomes diferentes nem foi arremessada de janelas, na verdade há apenas a super-exposição da mídia e a exploração desumana do sofrimento humano. É impressionante o quanto em nome da fofoca e de alguns trocados o jornalismo se curva e assume posicionamentos X ou Y ao mesmo tempo em que bajula eventuais patrocinadores.

O que acontece na Faixa de Gaza é vergonhoso em ambos os lados. Não existe lado certo ou errado no conflito, não mais hoje em dia. Existem apenas comandantes que precisam vender armas, países que precisam justificar diminuição da produção de petróleo (afinal de contas, a Crise Mundial diminuiu o preço do barril) e, claro, pessoas que precisam morrer e repórteres que precisam transmitir suas verdades.

Não é de hoje que a imprensa desistiu do jornalismo. Atualmente não se produzem matérias, se produzem fofocas travestidas. Quando um jornalista produz material focado em agradar apenas o ego de anunciantes - sempre poupados em matérias, sendo somente citados como "a rede de supermercados" ou "rede bancária" - e editores a ele apenas resta acreditar no mantra do jornalista: que são formadores de opinião.

Quando deveriam informar a respeito dos fatos, noticiar os ataques de ambos os lados nesse conflito começam lentamente a pender para o lado mais rico. E o lado mais rico não é o das vítimas... É o das bundas!

Lentamente a televisão diminui a quantidade de tragédias na televisão e se encaminha a passadas largas em direção do que realmente interessa: sexo, confinamento e Pedro Bial. Voltaremos àquele período do ano em que o mundo se resume a três "b"´s e mesmo que palestinos/judeus continuem sendo massacrados mutuamente aqui apenas escutaremos notas.

O importante mesmo nas próximas semanas será discutir em programas de fofoca o barraco do último paredão, o casalzinho bobinho que se formou ou - provavelmente - as causas do infarto dos participantes sexagenários (não que esteja desejando algum mal, mas prevendo dada a vida sedentária e regada por Baco do confinamento). E daí que outros assuntos mais importantes deveriam ser abordados? Quem REALMENTE se importa junto com outros iguais são apenas agulhas em um enorme palheiro.

Não me espanto mais. Ano passado foi a mesma coisa, no retrasado idem. E não foi algo isolado, que ocorreu em apenas uma emissora, mas que afetou a todas de algum modo.

No final fica a comprovação dessa frase: somos o país da bunda por ser um povo de merda.

E que se exploda o mundo, que agora vem o BBB.

4 comentários:

  1. EU NÃO SEI QUEM FUI?!??!
    MAS DIZEM QUE ESTÃO ACONTECENDO ALGO COM O NOSSO AMIGO CEREAL KILLER??!?! SABE DE ALGO?!?
    Abs,
    http://www.paquetrash.blogspot.com

    Com relação ao seu post, concordo plenamente que no período do BBB9 entre outras pragas da televisão brasileira, vão fechar as portas dos absurdos e chacinas do mundo...
    Temo que o maior problema do povo seja não só a distorção dos meios de comunicação, programas e d+ mas o maior problema seja mesmo o nosso povo, que dá mais valor a esses programas de quinta e que esqueçe de olhar para outros setores do que está acontecendo com o país e com o mundo.
    O quintal do mundo está cheio de ratos!!! E o quintal de nosso estado e País está largado as traças... Abs...

    ResponderExcluir
  2. Confesso que estava esperando uma posição sua em relação ao que está acontecendo na mídia. Entre Israel e Palestina não difere muito do que acontece entre grupos rivais nas cidades brasileiras.
    Fui criticada(e eu gosto de criticas, registre-se isso)e serviu para que eu parasse de olhar somente meu blog e a blogosfera. Mandaram-me ler alguma notícia de jornal e comentar com os leitores.
    Sinceramemte não consigo ver televisão, novela e BBB qualquer coisa, issso porque há cinco anos atrás olhava muito e vi o tempo que perdi...
    E o Brasil? As vezes tenho vergonha deste país. :(

    ResponderExcluir
  3. Uma reflexão, como sempre, magnífica.

    Quanto a imparcialidade de imprensa, nada melhor que descobrir que a repórter da Globo que cobre o conflito lá em Israel era membro do exército israelense e mantinha um blog racista e altamente tendencioso contra os árabes. Querer imparcialidade desse tipo de gente é pedir demais.

    E, como você bem lembrou. nosso povo não está nem aí para isso.

    Que venha o BBB \0/.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. É isso aí meu caro, concordo contigo. Hoje não há mais jornalismo e sim robôs contratados para escrever somente o que querem que a gente leia. Esperam que sejamos todos alienados aplaudindo e concordando com tudo sempre.

    que venha o BBB para distrair os inocentes enquanto armam mais sujeiradas.

    abraço

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.