Batman: Fugitivo.

A polícia busca Batman, que está foragido há 6 meses e não se tem o menor indício de onde está. Uma recompensa de R$ 10.000,00 é oferecida para quem der uma pista que leve até ele. Acusado de assassinatos, Batman fugiu pela porta da frente da cadeia...

Não, isso não é a sinopse de "Batman - Bruce Wayne: Fugitivo", muito menos se trata da premissa de uma futura aventura do vigilante de Gothan. Essa é na verdade uma história verídica e que ocorre bem aqui no Rio de Janeiro.

O Batman original.

O ex-polícial Ricardo Teixeira Cruz também conhcedio como "Batman", estava preso no presídio de segurança máxima Pedrolino Werling de Oliveria (popular Bangu 8) desde agosto desde de 2007. Porém em 27/10/2008 ele saiu fda penitenciária pela porta da frente sem ser incomodado, o mais interessante no fato é que tal coisa só foi notada no dia seguinte quando foi feita a contegem dos presos, isso porque as câmerdas de vigilância flagaram tudo.

O "Batman" nacional.

Agora seis meses depois ainda não se sabe onde Batman se encontra e o máximo que sabemos que foi feito foi a exoneração do então diretor do presídio, Luiz Henrique Burgos que tinha apenas um mês na função, além de muito barulho feito no mídia na época.

Só para quem não lembra, ou não sabe, "Batman" é acusado de participar de um atentado contra a vida do sargento Francisco César Silva Oliveira, o Chico Bala, em São Pedro da Aldeia. Expulso da Polícia Militar em 1992, quando estava no Batalhão de Choque. Ele também fazia parte da milícia conhecida como "Liga da Justiça".


Não vou entrar no mérito sobre o papel das milícias, nem da culpa de "Batman" no que ele é acusado, a questão é aqui é como deixam alguém fugir de um presídeio e pela porta da frenter, só descobrem isso um dia depois, e ainda por cima, seis meses depois não se sabe onde o fugitivo está. Exonarar o diretor foi o mínimo que se podia ter feito, mas não o suficiente nem o necessário, afinal, se só isso bastasse o preso em questão teria sido encontrado e estaria no devido lugar, não importando quem fosse.

Agumas questões relevantes tem de ser formuladas, tais como; as investigações estão sendo feitas? Desde quando? Estão sendo feitas de forma adequada? Que tipo de recursos tanto materiais quanto humanos estão envolvidos na investigação?

Sinceramente se houver respostas para tais perguntas não espero que nenhuma seja positiva nem tão menos satisfatória, e por quê? Porque se no Brasil conseguem acusar um delegado que prende quem comprovadamente é culpado de evasão de divisas, por que se importariam em investigar alguém que foge pela porta da frente de um presídio?

Um comentário:

  1. O mais engraçado (e terrível) é ver que o camarada dá entrevistas no you tube, na TV, nos jornais e só a polícia é que não acha ele.

    Seria uma comédia se não fosse pura corrupção.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.