[Cotidiano] Baixa música?

Aqui na Rio Cyber faço muita coisa, em alguns momentos até demais. Entretanto, se existe uma coisa que não faço de modo algum é baixar música.

Hoje, como acontece a cada duas semanas, vem um mulambo perguntar se eu baixo mp3/mp4 ou seja lá o que for (dessa vez o rapaz tinha aparência de quem não era dono do aparelho que trouxe até cinco minutos atrás, pois portava um Palm Tungsten E2, e sem o cabo de dados).

Para ter uma idéia da diferença cultural entre eu e ele, cito apenas a capa dos livros:

Eu, vestido de calça jeans escura e camisa preta. Barba por fazer, cavanhaque e cabeleira comprida e solta. Aspecto até então confundido com metaleiro, pois não tenho cara de garotão.

Ele, vestido de bermuda de pano bege, camiseta (e hoje está frio), uma mochila velha. Cabelo curto e aparência surrada as 9:00 da matina. E nenhuma aparência de quem gosta do que gosto, e nem pelo tom de voz.

- Bom dia. - Diz ao entrar.
- Bom dia. - Respondo.
- Vocês baixam mp3? - Pergunta, de forma que qualquer interpretação pode ser dada a pergunta.
- Do servidor não baixamos, mas posso liberar uma máquina para que faça isso. Não restringimos downloads aqui.
- Vocês baixam mp3 ou mp4? - Pergunta, ignorando minha resposta e sacando seu Palm, que se conhecesse o produto saberia que apesar de fazer, não é a exatamente a especialização do aparelho.
- Como disse, posso liberar a máquina pra você. Não somos autorizados a realizar downloads aqui no servidor.
- Vocês não baixam?
- Não do servidor.

Ele vai embora. Do mesmo jeito que entra, some.

Imagino que algumas outras empresas de Cyber ou Lans da região façam isso, de baixarem os arquivos em seus computadores e manterem um catálogo de música ilegal em seus computadores. Independentemente dos questionamentos legais ou morais implicítos nisso, o que não é o objetivo desse artigo, não tem como baixar músicas para terceiros.

Sendo direto (palavrões necessários nesse trecho, infelizmente):
Gosto musical é que nem parte do corpo. Uns cuidam como cu, e só deixam passar merda, outros que nem boca e só comem caviar (ou merda também, nunca se sabe). Mas quem define o que é titica ou caviar é quem consome, ou seja, o dono do aparelho.

Ou seja, ele que se vire. Tecnicamente me comprometo a ensinar como fazer pra obter as músicas, ajudo até a copiar, mas não faço de forma alguma o trabalho por ele. Geralmente isso sempre dá merda e no final você acaba se aborrecendo porque dentre as trocentas músicas que baixei sempre tem aquela que a pessoa não gosta e que vai voltar apenas para importuná-lo e reclamar disso, como se fosse sua obrigação conhecer seu gosto musical e adivinhar o que queria.

A não ser que ele quisesse que eu entupisse seu aparelho - se eu tivesse como, pois sem cabos de dados e sem sequer o cartão SD é impossível, e ele obviamente não sabia o que era cartão SD. - de músicas como as do Metallica, do Iron Maiden, do Whitesnake, do Black Sabbath, do Cazuza, do Legião Urbana, do Paralamas do Sucesso, Matanza, enfim de coletânea quase 70% dedicado aos anos 80/70 e uma pincelada de rock-cômico atual (basicamente meu gosto musical), com certeza ele sairia satisfeito.

Mas o que ele queria é Chiclete com Banana, Claudia Leite, Ivete, Forróssacana, alguns "fankãos" bravos de bordel... Músicas que não obteria nem sob tortura. Apesar de escutar coisas bizarras aos olhos de muitos (como Velhas Virgens, Ultrage e Skylab), meu gosto musical não me permite incursões em determinados ritmos.

E pra piorar, provavelmente não pagaria o preço do serviço. Com os mesmos reais que gastaria aqui, poderia comprar em algum camelódromo um CD repleto de mp3 para colocar no seu aparelho. Por sinal, qualquer um poderia.

Mas infelizmente, conforme disse, saiu correndo rápido demais para me permitir indicar qualquer alternativa...

3 comentários:

  1. hahuaahuahuah

    Coitado do cara po... Devia ter feito um milagre e entupido o aparelho dele só com "podreira".. tipo as músicas que escuto.

    Espero um dia pegar uma "peça" dessas ai...

    uahuauahuuiaahhhaiuahuiuhua

    Pior foi aquele cara do: fim do mundo e que cantava e compunha pagode e samba falando comigo como se fosse samba "à minha praia"(momento piada interna)

    É... "saparada" ai mesmo, calma que cada dia é uma nova piada que surge!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo supimpa?
    Ontem um amigo meu sem querer me colocou em um chat no msn. Logo que entrei me perguntaram da onde eu era e eu respondi (Santos). Logo em seguida me perguntaram se eu gosto de Charlie Brown. Eu disse que não, que não tinha nada a ver eu ser de Santos e gostar de C.B e eis que me escreveram "mas vc tem que valorizar a cultura local!". Eu percebi a indignação na argumentação do "cerumano".
    O.o
    Agora me responda: desde quando Charlie Brown Jr. compõe a cultura de Santos? E desde quando todo santista tem que gostar desta banda? E desde quando... aaaaaah... PQP, sem comentários! ¬¬
    É amigo, o que tu vive aí, eu vivo aqui!
    O fulainho era paulistano, detalhe. Ou melhor, é paulistano, ainda não morreu o "cerumano".

    ResponderExcluir
  3. O negócio era baixar só os clássicos para ele. Imagine a surpresa ao se depara com um Bach, um Wagner ou um Mozart? Só a cara do sujeito já valeria a pena.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.