[Opinião] Mais uma vez eles "se lixam" com nossa opinião.

Não bastasse em maio desse ano termos de ouvir o Dep. Sérgio Moraes dizer: "Estou me lixando para a opinião pública", assim mesmo, exatamente com essas palavras, agora foi a vez do presidente do Conselho de ética do Senado, Senador Paulo Duque, que irá investigar denúncias contra José Sarney, dizer quase a mesma coisa. "Não estou nem preocupado com isso, porque a opinião pública é muito volúvel, ela flutua. E quem tem muita influência sobre ela são vocês, jornalistas", foi exatamente o que ele disse.

Sérgio Moraes foi pioneiro...

Algumas agências de notícias, curiosamente, fizeram questão de omitir essa última parte quando diz "... E quem tem muita influência sobre ela são vocês, jornalistas", talvez porque seja esta parte a única que seja relevante e verdadeira.

O problema não é ele se importar ou não com o que pensamos, isso é um problema dele, e como problema dele, que guarde para ele sua opinião torta. O fato de mais um político declarar isso abertamente só mostra que o nível de cara-de-pau deles tem crescido de forma assustadora, pois antes eles ao menos eram mais comedidos, hoje declaram isso abertamente sem medo. Tudo bem que até agora foram apenas dois, mas quantos outros não seguirão o exemplo?

Voltando a falar de Paulo Duque embora nossa opinião para ele não importe, a opinião dele para nós importa, sim, e também preocupa, já que o mesmo considera "bobagem" os atos secretos utilizados ao longo dos últimos 14 anos para criar cargos e aumentar salários, entre outras medidas que favoreceram, inclusive, parentes e apadrinhados de Sarney. Nesta quinta, o senador do Rio disse que considera ato secreto "bobagem" quando se trata dele mesmo. "Eu jamais tive benefício por qualquer ato secreto. Por isso disse que é bobagem. Pra mim."

... Paulo Duque seguiu o exemplo. Quem será o próximo?

Interessante como justamente alguém que deveria presidir um conselho de ética, não tem menor ética (se é que ele sabe o que é isso), ao declarar que tais atos são "bobagens" e não se importar com o que o povo pensa. Mais interessante ainda é saber que o senador em questão faz parte do PMDB, exatamente o mesmo partido de José Sarney, a quem deveria ele investigar.

E mais uma vez o povo brasileiro vê a pizza ser preparada cuidado e muito carinho, enquanto nossospoderosos fingem fazer algo e se "lixam" para nós.

Fontes:
G1
Notícias UOL

2 comentários:

  1. Mais importante do que saber que Paulo Duque é do PMDB para entender a sua cara-de-pau e frieza ao dizer o que disse, é compreender como ele chegou ao cargo de senador da república sem um único voto.

    Paulo Duque é suplente do suplente; ou seja, é o segundo suplente do senador Sérgio Cabral e, segundo as leis eleitorais brasileiras é "convidado" por quem sai para ser senador. Um cargo eletivo e majoritário é reduzido a condição de conchavo.

    Logo, como esperar uma postura ética de alguém quenão tem compromisso algum com o eleitor ou com a opinião pública? Afinal de contas, basta que agrade seus colegas para que boquinahs assim continuem "pingando".

    Assim como ele, existem muitos outros. São verdadeiros "bois depiranha" escolhidos a dedo para assumir posições de confronto com a opinião pública ou situações em que se coloque em risco interesses "maiores". Como nunca obtiveram votação expressiva para elegerem-se, esses políticos servem aos seus iguais e se submetem ao que o partido determinar.

    ResponderExcluir
  2. Fala Ricardo blz?
    Depois entra no nosso blog da Paquetrash e veja os dois vídeos que coloquei referente ao filme que fizemos do Cereal Killer, consegui colocar o audio quase certo nos frames de cada fala do filme mas da um trabaho duca!!! rsrsrs...
    Abraços Guilherme J.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.