Dragus e o Vicking


Essa é antiga e rápida.

Anos atrás, quando muitos leitores para-quedistas ainda nem melavam teclados, eu tinha o hábito de me aventurar pelas ruas do bairro em que morava com meu fiel escudeiro de bebedeiras, o PK Ninguém.

Nós vagueávamos (quando não cambaleávamos) e acabamos sempre parando no mesmo local: o Baixo Méier.

Baixo Méier é uma região do Méier, bairro do Rio de Janeiro onde parte da boêmia local se concentra para entornar o pote. Com alguns bares legais e alguns pés-sujos, é uma ilha nortuna na Zona Morte, ops, Norte carioca, cercada de áreas perigosas e tiroteios seguros. Se um dia estiver na Zona Norte do Rio e curtir boa bebida, o Baixo Méier é um dos melhores locais.

No Baixo Méier tem próximo uma loja do Mac Donald's que fecha pouco depois das oito da noite e em seguida se transforma em point de roqueiros e afins (hoje em dia muito mais afins...). Lá estávamos eu e PK, e outros conhecidos, falando merda e bebendo besteira (ou o inverso, seja o que preferir). De repente eu sinto um fedor muito forte e uma pessoa me cutuca as costas.

Viro-me e vejo um mendigo, carregando um saco plástico preto - provavelmente sua casa. - e com aquele perfume de cachaça bem peculiar.
- idfhasuihuifhiuhfuifhisd! - Diz o mendigo.
- Como? - Pergunto.
- asodasdojsoijsoidjaios é? - Fala de novo.
- Não entendi nada.
- Você é gay? - Finalmente pergunta o mendigo.

O mundo pára. Escuto risadas ao meu lado. Estou vestindo o uniforme padrão de roqueiro: camisa preta de banda, calça jeans e cuturno. E cabelos compridos presos e completamente despentedos, além de meu quase eterno cavanhaque.

- Gay?
- É, você é gay?
- Claro que não!
- Então você é vicking!

E do mesmo jeito que o mendigo surgiu, ele desaparece.

Nunca mais o vi.

Mas PK nunca esqueceu do apelido...

4 comentários:

  1. Faz uma montagem da cara do Ricardo com a foto do viking para um Separados no Nascimento !
    Abraço !

    ResponderExcluir
  2. Apesar de já ter deixado a área há muito, também passei minha adolescência no Baixo Méier...

    ResponderExcluir
  3. Mas nunca me confundiram com um vikingay. :o)

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.