Pensamentos internacionais - Parte 1

A alguns dias fui fazer minha primeira viagem internacional. Fui para cidade de Nova York, EUA e frente ao que vi e vivi lá resolvi fazer algumas comparações e comentários.

Vale lembrar alguns detalhes: O que você vai ler (eu espero hehehe) é só a minha opinião, você tem tooodo o direito de não concordar e comentar o que pensa, mas lembre-se que é só um ponto de vista. Segundo, fiquei lá apenas 15 dias e como turista! por isso, é lógico que não ignorei o fato de que é pouquíssimo tempo para ver todos os problemas ou levar todas as minhas impressões como certas.

Por fim, já que moro no Rio de Janeiro e fui apenas na cidade de Nova York a minha comparação será entre as duas. Cada post, uma vez que vou dividir os assuntos para poder abordar um tema e tb não ficar um post quilométrico, terá uma analise de cada tema e minha opinião. Vamos
começar então:

Transporte

RIO - Não é nenhuma novidade a quantidade de problemas com transporte no Estado do Rio, nossos ônibus funcionam até bem na zona sul e a medida que vc se afasta desse ponto a qualidade e quantidade desse serviço vai diminuindo consideravelmente.

O metrô é quase um quebra galho, é até arrumadinho, mas conta com poucas estações e quando "vira" supervia então, esquece, é um desastre e vamos combinar que é caro! E por falar de caro chegamos no meio de transporte que mais aparece nesse blog, as barcas, caras, velhas, mês sim outro também dão problema...

E se vc está dando graças a Deus por ter o seu palio, corsa ou fusquinha, parabéns! realmente é uma vitória conseguir ter um, mas não esqueça do preço do carro mais a pequena quantidade de impostos, pedágio, reparos por má conservação das ruas e lógico! resa pra ter uma garagem pra não ter que todos os meses comprar um retrovisor novo, fazer uma nova contagem de arranhados ou não encontrar o seu carro.


NY - O metrô é um lixo no sentido aparecia, feio! e o único lugar da cidade que vc verá pixações e alguma falta de cuidado. Porém com ele se chega a QUALQUER lugar afinal conta com cerca de 25 linhas! Inclusive muitas atravessam o Rio Hudson e nem todos acima do nível da água... Parece realmente confuso, afinal são tantas linhas e indo para tantos lugares, algumas vezes você terá que saltar e pegar outro trem, mas basta olhar no mapa (que é entregue gratuitamente nas estações) que na grande maioria dos casos vc nem irá se mover muito. Outra vantagem, a passagem... lá vc pode comprar o unitário mas tb tem o MetroCard, vc escolhe a duração (1,7,14 ou 30 dias) e pode usar quantas vezes quiser durante esse tempo, se quiser entrar e sair 10 vezes do metro, sem problemas.

Quanto aos ônibus não posso falar nada pq não andei em nenhum, fui pra todos os lugares de metro, logo...

Barcas lá só as de passeio, algumas dando a volta pela ilha de Manhattan e a que leva para a estátua da liberdade, uma delas também leva para uma das ilhas, a State Island com saídas de no máximo 30 em 30 minutos (nos domingos) e 15 em 15 minutos (durante a semana).

Carros, praticamente quem quiser tem um, e um bom! Não se vê carro velho na rua, o único que vi, era um daqueles que parecia de colecionador, velho pela idade, mas não pela conservação... e foi apenas um. Um carro da honda por exemplo, que nem se quer teve lançamento aqui é pra eles o preço do nosso "lindo" fiat uno. E nos lugares onde são vendidos carros usados, o que vemos são carros que aqui é coisa chique. Sem contar que os carros ficam nas ruas, e ninguém rouba! O único contra é que eu ainda acho que aprendemos a dirigir melhor aqui, pois lá, mesmo com carros que praticamente andam sozinhos eles vivem se batendo.

Minha opinião: Concordo que o Rio não foi uma cidade planejada, logo é previsível as difículdades com relação ao desenvolvimento do metrô e até mesmo das linhas dos ônibus, mas não adianta arranjar sempre uma justificativa, até pq não é um problema novo.
Também não adianta ser bonito e não te levar aonde precisa e a preços salgados para uma população que apresenta uma necessidade enorme de transporte e com pouco dinheiro. O ponto positivo é a concessão realizada no fim de 97, ao que me parece, a nova administração realmente está buscando melhorar o serviço e o número de estações.

Quantos aos carros, lá é bem mais fácil ter um e as ruas são bem mais conservadas. A propósito o governo acabou de lançar um programa "Dinheiro por ferro velho", onde o governo dá uma quantia entre US$3.500 e US$4.500 na troca do seu carro "velho" por um novo o que não só impulsionou as vendas na área automobilistica como irá ajudar de certa forma a diminuir a emissão de poluentes.

Temos que adaptar as coisas a nossa realidade, a questão não é transformar um Brasil em um EUA, mas tentar aprender e adaptar o que vemos dar certo para alcançar uma real melhoria de nossos problemas.

Nossos ônibus já passaram do tempo permitido de rodar, e se vc não sabe, no valor da passagem é incluído uma percentagem que deveria ser destinada a renovação da frota e são raras as empresas que realmente fazem isso.

Pessoas estão desempregada ou morando em favelas pela falta de condição de pagar a passagem. Por isso, temos que lembrar, sem transporte nenhuma cidade anda!!

Um comentário:

  1. A grande diferença é que a função do transporte americano é transportar pessoas, aqui é primeiro dar lucro, segundo dar lucro... em último caso, depois que o cara comprar o castelo na França, prestar serviço à população.

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.