Hoje votam o AI-6... Ou seria a Reforma Eleitoral? - Parte 1


Comprovando aquilo que todos falam, que todos sabem, mas que ainda existem poucos que acreditam existir exceção (mas que na democracia a exceção é sempre a derrotada, pois quem decide é a maioria), hoje -ou até que se prove o contrário- o senado vota o AI-6.

O que chamam de "Reforma Eleitoral" chamo mais de ATO IMBECIL Nº 6, que somado ao anterior, que criou a censura na ditadura militar, vem para munir de armas os bandidos e tirar dos honestos mais uma vez os meios de combatê-los.

O AI-6 não promoverá apenas a censura, ele celebra a desinformação oficial, ele oficializa e reforça os atos perniciosos que deram origem ao bom e velho mensalão e aumenta mais ainda os poderes dos partidos políticos, diminuindo em contra-partida o poder do eleitor.

Vejam os primeiros pontos que destaco da reforma eleitoral, destrinchados por mim:

Alteração da Lei 9.504, cujo artigo 23, onde comenta de doações de pessoas físicas, a redação dele passa a ser esta:
§ 2º Toda doação a candidato específico ou a partido deverá ser feita mediante recibo, em formulário impresso ou em formulário eletrônico, no caso de doação via internet, em que constem os dados do modelo constante do Anexo, dispensada a assinatura do doador.


Destaque para o "dispensada a assinatura do doador", como uma pessoa vai doar dinheiro sem assinar? Quem não garante, que passada essa lei, que você, eu ou até sua avó do dia para a noite passe a ser doadora de suntuosas quantias a partidos políticos? Isso APENAS e tão SOMENTE facilita a ação inescrupulosa da corja política e DIFICULTA absurdamente nas investigações.

Tal como uma hidra. Agora toda empregada doméstica pode se transformar em doadora (só para citar um exemplo, pois pode ser qualquer um que um dia tenha fornecido dados pessoais a alguma empresa, como banco de dados de empresas de telefonia). E nem precisa saber. Basta apenas ter seus dados e fazer o depósito na boca do caixa de bancos. Ainda que em um dia faça mil depósitos de mil reais.

Detalhe para o trecho seguinte, onde fica clara a impunidade da coisa:
§ 6º Na hipótese de doações realizadas por meio da internet, as fraudes ou erros cometidos pelo doador sem conhecimento dos candidatos, partidos ou coligações não ensejarão a responsabilidade destes nem a rejeição de suas contas eleitorais.


Basicamente diz: se o dinheiro vier de qualquer lugar, o problema não é do partido ou do candidato. O culpado é apenas quem doou, não quem se beneficiou da doação. Ou seja, sua/minha mãe pode se tornar doadora e ainda ser presa por isso. E nem precisou ter assinado nada.

Ainda na Lei 9.504...
Art. 16-A. O candidato cujo registro esteja sub judice poderá efetuar todos os atos relativos à campanha eleitoral, inclusive utilizar o horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão e ter seu nome mantido na urna eletrônica enquanto estiver sob essa condição, ficando a validade dos votos a ele atribuídos condicionada ao deferimento de seu registro por instância superior.
Parágrafo único. O cômputo, para o respectivo partido ou coligação, dos votos atribuídos ao candidato cujo registro esteja sub judice no dia da eleição fica condicionado ao deferimento do registro do candidato.”


Está sendo investigado? Tem a ficha suja? Isso não interessa aos que mandam. Ter ficha suja te impede de ser candidato a alguns empregos, mas para decidir os rumos do país (e dependendo do grau de loucura do candidato - por exemplo, um Hugo Chavez. - até do mundo) é preciso apenas se candidatar. Ser criminoso ou não, aos olhos de nossos políticos é irrelevante.

Afinal de contas, o sujo não julga o fedido. Se fossem colocar a lei que pedem, impedindo. É o que todo mundo diz: bandido não prende bandido. Que o diga impedir seus amigos se elegerem.

Agora vou parar um pouco, estou ficando enojado enquanto leio.

Se quiserem se aventurar, o texto integral está aqui:

Em breve volto com mais escárnio e escolho outros pontos... Porque o problema não está só na censura, como a Televisão quer

Em 2010 não se esqueça disso.

Um comentário:

  1. Lembra quando o Collor fez aparecer aquela "amante" do Lula que fez ele perder a eleição?

    A idéia do político poder concorrer mesmo sendo acusado de alguma falcatrua é justamente pra não surgir um equivalente criminal a esse caso, algo que surge, atrapalha, depois se prova falso

    São traumas da ditadura, leis que tentam evitar golpes políticos

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.