Os capetinhas do final de semana destruindo encontros.


Diário de Bordo Inferno, dia 30 de Outubro do ano de 2009.

Ainda são sete horas da manhã no inferno. Três capetas (dois estagiários e um diagramador) avançam pelos corredores dos saguões do inferno apressados e quase soterrados por relatórios. Um deles quase tropeça quando um quarto capeta, esse já funcionário há anos, coloca o pé na frente só pela diversão. Os papéis não caem, e ele consegue chegar a sala do chefe.

O chefe dos capetas, que parece um gremilin, observa um enorme telão e toma um copo de coca-cola (quente). Na programação passa "O Casamento do Meu Melhor Amigo, estrelado por Rob Gordon.". Ele lê uma mensagem em um lugar chamado "Championship Chronicles" e gargalha.
- Senhor, os relatórios. - Diz o que entra primeiro, com a mão trêmula.
- Cale a boca, estágiário. - Responde o Gremilin. - Hoje é um dia especial!
- O que fazemos? - Pergunta o segundo estagiário.
- Chamem o diagramador! - Berra o Gremilin.
- Já estou aqui.
- Eficiente. Sempre que falo em Rob Gordon vocês aparecem...
- O sindicato é dedicado ao objetivo. - Ri o diagramador, pensando em quantas noites de sono de Rob Gordon já destruiu.
- Temos que executar o plano 314R-3-BA, da Divisão 12, Parágrafo 35.
- Qual plano é esse? - Pergunta o capeta.
- Chegou o dia esperado, o do casamento!

O diagramador corre junto com os estagiários. O alarme é ativado. A Fundação Única de Desastres Especulares Únicos (o F.U.D.E.U.), imediatamente inicia o procedimento de atraso de vôos. Nada pode sair errado para os capetas. Apenas para os capetas.

Para ver o que aconteceu com Rob Gordon, basta ler aqui e a continuação aqui (até o momento).

Em outra sala um pequeno capeta dorme enquanto as tragédias ocorrem em série no planejamento de Rob Gordon. Ele sonha com lasanhas, fogo e pele, rindo a cada instante. É o capeta de Rob Gordon responsável pelo departamento do C.U. (Comunicação Universal). No oitavo sono o alarme soa e ele intercepta uma mensagem rápida entre Rob e Dragus.
- Eles estão marcando um café!

O alarme soa novamente. Um telefone rosa é puxado, ligando diretamente para os capetas do Dragus.
- Capetas do C.U. do Dragus, péssimo dia. - Responde o outro capeta.
- Você viu a mensagem? - Pergunta o capeta do C.U. do Rob Gordon.
- Já.
- Chamamos o F.U.D.E.U, eles providenciaram um temporal, mas a chuva veio cedo demais e ele acabou fugindo de ônibus. Já conseguimos contornar com a ajuda da Fome e da Peste, mas nao esperávamos que marcasse um encontro com Dragus.
- E o que quer que eu faça? - Pergunta o capeta.
- Sei lá... Tem curry aí?
- Nem, o Dragus está fazendo dieta... Curry de novo só ano que vem. - Responde, enrolando o dedo no fio.
- O que o F.U.D.E.U pode fazer?
- Não muita coisa... Já fizemos chover a semana toda, já fizemos ele perder todas as roupas encharcado, já fizemos a mochila dele estragar na chuva e as receitas dos remédios que está tomando, temos poucas opções.
- E o engarrafamento?
- Só se o F.U.D.E.U. agir junto com o seu C.U. e o nosso C.U. para agirmos.

O plano é arquitetado. Diversos capetas de ambos os lados agem e em pouco tempo o Rio de Janeiro está preparado para o caos do trânsito. Alheio a tudo Dragus fecha a empresa. Recebe uma ligação de um cliente, pedindo atendimento para o mesmo dia ou no seguinte.
- Vamos, marque pro final de semana! - Berra o capeta.
- "Pode ser no final de semana?" - Diz Dragus, guiado novamente pela voz que vem do C.U.

É nessa hora que tudo se explode e o mundo dá seu recado pra mim.

FINAL DE SEMANA PROLONGADO DESTRUÍDO, acende a placa de luz vermelha em todos os setores do Inferno Pessoal de Dragus. Fogos são atirados por todo o inferno, comemorando o fim do que seria a oportunidade de Dragus em descansar. Com os próximos três dias de descanso garantidos para os capetas, podem se concentrar na sexta.

Dragus recebe uma ligação e um comando de última hora da esposa: pagar a conta de celular. Precavido e sabendo que poderia perder tempo, faz o trajeto mais rápido entre sair do trabalho, pegar a segunda via da conta, pagar e o ônibus para a rodoviária. Mal sabe ele que tudo estava escrito e a piada era velha.

Do alto de um prédio um capeta com um rádio faz contato com o irmão metros atrás. Ele vê o exato momento em que Dragus se dirige para pegar o ônibus no ponto. Enquanto Dragus atravessa a rua 1º de Março, até o ponto, o capeta pelo rádio dá o sinal para um capeta dentro do ônibus que imediatamente coloca o dedo na goela. O ônibus está lotado, mas o cenário está armado.

Na altura da Central do Brasil o ônibus esvazia. Dragus, espremido e depois de quase cair no colinho do motorista duas vezes, escuta um som divino em sua mente e vê um banco livre. Vai direto, senta e só percebe quando sente o cheiro característico. Olha para o piso ao seu lado e vê, a poça deixada pelo capeta. Em meio a nojeira tem certeza que lê "curry" nos flocos de arroz (ou algo assim). Prende a respiração como pode até chegar na rodoviária, olhando sempre para o teto do ônibus.

Finalmente chega na rodoviária. Certo de que seus problemas acabaram e que sobreviveu, pega o relógio. Ainda são 19:10. O ônibus de Rob Gordon chegaria em 35 minutos. Ele sente-se satisfeito por não ter contado nada a ninguém sobre o encontro. Mas ele esquecera dos capetas. E troca mensagens com Rob Gordon sobre pontos de encontro, fazendo planejamentos sobre onde se encontrariam e refletindo se teria tempo de depois do encontro de adiantar o atendimento do final de semana e ficar livre todo ele. Um pensamento que provocava gargalhadas coletivas e quase doentias em todos os capetas responsáveis por guiar os acontecimentos da vida de Dragus.

19:45.

19:50.

20:05.

As mensagens são trocadas. Rob Gordon além de estar atrasado está completamente perdido. Nem ele e muito menos Dragus conseguem entender onde está o ônibus da 1001 de São Paulo para o Rio de Janeiro. Por sinal, Dragus pensa que Rob Gordon vem de Vitória, e passa informações completamente erradas a Rob Gordon, que a cada minuto de desespero apenas provoca mais risadas nos capetas de ambos os infelizes.

20:10.

20:30.

Nada. Os pés de Dragus doem de tanto ficar em pé. Agora ele tem a certeza que não poderá nem pegar a barca de 21:00 e nem mesmo atender o cliente naquele mesmo dia. A única esperança de Dragus para não tornar o dia completamente perdido está no encontro - histórico - com Rob Gordon.

Mas é na esperança que reside a diversão dos capetinhas do final de semana.

Exatamente 21:00 ocorre finalmente o encontro da Lua com Júpiter (respectivamente Rob Gordon e Dragus). Os dois trocam olhares, e imediatamente Rob Gordon diz sua primeira frase diante de Dragus:
- Viagem da porra! - Fala Rob.
- Fala. - Responde Dragus.
- Tinha uma menina que me encheu o saco a viagem toda fungando... Onde fica o guichê da Águia Azul? O ônibus sai 21:10.
- Vamos perguntar.

Correm e encontram o terminal. Não sem perder tempo. Rob Gordon planeja trocar a passagem, já reservada, de 21:10 para o horário seguinte. Conseguem encontrar o guichê da Águia Azul. São 21:04, o ônibus sai as 21:10 e tem fila. Precisamente 10 pessoas entre Rob Gordon e o atendente.
- Caralho, vou perder o ônibus. - Reclama Rob Gordon, lembrando que deixara a educação no ônibus da 1001 e a menina da sinusite a usara para limpar o nariz.
- Vou dar um jeito.

Dragus corre, fura a fila - mostrando todo o jeito "carioca" de resolver as coisas. - e consegue dar a Rob Gordon a chance de falar com o atendente.
- Qual o próximo ônibus? - Pergunta.
- 23:45. - Responde o atendente, parecendo um robô.
- Tenho reserva de 21:10, dá para trocar?
- Dá. - Responde o robô, emitindo o bilhete.
- Não, eu quero saber se tem como trocar o de 21:10 por de 23:45.
- ... - O robô silencia, processando informação.
- Tem?
- Não, está em cima da hora, já são 21:07, se tivesse chegado antes...
- Eu estava em um puta engarrafamento... Me dá o bilhete.
- Assine aqui.

Rob Gordon recolhe o bilhete e corre. Os capetas que o guiam também. Há muito que se fazer e não podem deixar Rob Gordon ter a boa noite de sono que planeja. Dragus deixa o amigo em frente a entrada do setor de embarque, se despendem e o encontro que prometia ser histórico se transforma em tema de aulas do "F.U.D.E.U.", sobre como destruir planejamentos. Pelo menos o final de semana de descanso planejado e sonhado por Dragus estava completamente arruinado.

E no inferno, mais um final de semana prolongado dos capetas será regado a champagne.

Enquanto isso o setor responsável por 2010 já começou a escolher o tema do ano que vem.

4 comentários:

  1. Cara

    Eu não teria descrito melhor a atuação dos demônios. Quase engasguei com o café quando você falou do demônio em cima do prédio, com um rádio. Genial!!!

    Mas é foda... Juntou eu e você, porque daria certo?

    hahahahaha

    ResponderExcluir
  2. MUITO BOM!!! G-ZUIS!!!
    Eu nunca tinha lido vou começar a postar e prestar atenção nisso aqui!
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Como é que eu não tinha visto isso aqui antes??

    Cara, eu já falei que você vai para o céu with honors?

    P.S.: Seu Cyber Cafe é no Centro? Achava que era na Tijuca...

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.