Ética, hombridade e a falência de ambos.


 
Essa semana a blogosfera brasileira, principalmente aqueles que ainda usam a plataforma Blogger, perde uma de suas maiores fontes de conteúdo.

A Juliana Sardinha, felizmente, fechou o Dicas Blogger.

Opa? Mas porque o Dragus está dizendo "felizmente"?

Sejamos francos. Não quero analisar pela ótica do meu umbigo ou do seu. Digo pela primeira vez: ela está absolutamente certa de fazer o que fez.

A situação foi a seguinte:
Juliana sempre foi principal coadjuvante de toda a blogosfera amadora. Quando um zé mané qualquer queria um template, ia no site dela, pegava - de grátis, na faixa, for free - e tirava os créditos (coisa natural em um país odiado internacionalmente por esses hábitos). Não bastasse essa corja, outros mais imbecis roubavam os templates e também o conteúdo e os trolls de sempre estavam lá, criticando-a por criticar a ladroagem descarada. Recentemente foi vítima também de um completo imbecil que tentou furtar-lhe o domínio e até mesmo conta do Twitter. Foi a lança no coração.

De saco cheio do mais do mesmo blogueiro, ela opta por entrar em recesso, ou fechar pura e simplesmente. E só. Simples que nem um "Tchau".

Reitero: Estou de acordo. Até demorou.

Não é humanamente possível que uma pessoa seja obrigada a manter algo que não lhe dá mais prazer só porque o que faz é legal. Ela é uma pessoa adulta, sensata, e que por profissão lida com uma enorme carga que por si só já justifica que não queira fazer da sua vida pessoal um inferno.

Não vou fazer qualquer apelo por sua permanência. Vou apenas demonstrar apoio a qualquer decisão que ela venha a tomar ou a retomar, e ficar na minha, quieto (me manifestar aqui foi uma enorme exceção... poucas vezes comento de blogosfera aqui).

A Juliana é forte, já demonstrou diversas vezes, e apesar da idéia comum existente, muitas vezes tem que ter muito mais culhão para desistir do que para continuar.

Torço para que ela seja feliz com a decisão que levar para frente, e com ela principalmente.

Não sabe de quem estou falando?

Veja aqui: Dicas Blogger: Game is Over

Pessoalmente só torço para que ela continue com o twitter, a opinião dela fará uma falta ABSURDA naquele site cada vez mais tomado pelo "efeito orkut".

3 comentários:

  1. Esses caras medíocres e sem talento são mesmo de dar no saco de qualquer cristão. Plagiador é aquele cara que assina um atestado de burro e ainda acha que está certo.

    ResponderExcluir
  2. Sei perfeitamento do que está falando.
    Passei por isso, na comunidade do blogger, lembra?
    Enquanto moderadora, tive milhares de "afilhados" (galera que pedia uma força nos blogs)... eles mesmos se intitulavam assim.
    Muitos deles, mantém contato até hoje e são muito queridos.
    No entanto, tinha os "sugadores impacientes" que, quando eu demorava para postar uma resposta (por falta de tempo ou porque estava pesquizando), chovia de scraps mal-educados no meu perfil...
    Você e o Descharth acompanharam de perto.
    Acabei perdendo o tesão... e olha que aquela comunidade era a minha paixão.
    Abrí mão de muita coisa para me dedicar à ela.

    No caso da Juliana é ainda pior... ela é uma expert, dedicada e, seus conhecimentos, são de grande valia.
    Aprendí muita coisa com a Ju e, a blogosfera, só tem a perder.

    Deve ter sido difícil pra ela... lidar com sanguessugas não é fácil.
    Mas, assim como você, me solidarizo e respeito qualquer decisão que ela tome.
    Ela é uma guerreira e há de ser bem sucedida em qualquer outro empreitada.

    ResponderExcluir
  3. Bem, eu não tinha entendido muita coisa até entrar no Dicas Blogger. É, vergonha na cara é algo inexistente em 90% da blogosfera. Pelo menos na blogosfera brasileira. Pelo que eu entendi, os apelos foram tantos que ela vai dar um tempo, mas acabará retomando o blog. Pros leitores dela com certeza será bom se ela continuar. Já pra ela eu não sei.

    Enfim, uma vergonha...

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.