Festa de Arromba (sono).


Estava tudo pronto. Salgadinhos na mesa, refrigerantes na geladeira e as bebidas mais animadas na mão de um barman especialmente contratado para isso. Saúde estava ansiosa, há muito não dava uma festa e o aniversário do condomínio era o motivo perfeito para isso.

A porta bate.

- Boa noite gripe, seja bem vinda.
- Boa noite Saúde, eu não poderia faltar! Trouxe meus filhos, se importa?
- Os perdigotos?
- Sim.
- Claro que não.

A gripe entra com seus filhos e rapidamente a sala antes vazia parecia já lotada. Crianças sempre enchem o ambiente de alegria. E barulho. O interfone toca, mas antes que Saúde atenda a campainha da porta soa. Obviamente Saúde atende a campainha.
- Tosse! - Comemora a Saúde.
- Minha esposa já chegou?
- A gripe está ali sentada perto dos salgadinhos... Os perdigotos estão impossíveis, heim?
- Eu tenho orgulho deles!

Saúde acompanha Tosse até a Gripe e juntos conversam minutos. O interfone não para de tocar. Saúde novamente ignora porque novamente batem na porta.
- Espirro!
- Saúde!

As velhas amigas se abraçam e trocam afeto. Há muito tempo Saúde não via o Espirro, irmão de Tosse, cunhada de Gripe e tia dos perdigotos.
- Olha quem veio comigo...
- Olho Inchado!

Olho Inchado estava emburrado como sempre. Ele mal cumprimentou a Saúde e foi direto conversar com Tosse. Olho Inchado e Saúde apenas se toleravam. Saúde mal fechou a porta novamente a campainha tocou. O interfone praticamente gritava na cozinha, ignorado.
- Dor de Cabeça! Insônia! - Vocês sempre chegam depois dos outros convidados...
- Sem essa, Saúde, onde estão os estimulantes? - Diz a Insônia. - Eu quero ficar LIGADÃO! LIGADÃO! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!
- Estão lá no bar, acha que não sei do seu vício?
- Ele ainda vai cair duro por causa disso. - Comenta a Dor de Cabeça, enquanto vê a Insônia chegar correndo no bar e lançar dois copos de café, uma coca-cola e um estimulante que nem lê a bula.
- Mas você está sempre do lado dela, isso não acontecerá ainda.
- Verdade, mas um dia...

A festa continua. Bandas chegam. Novos sintomas chegam a festa da Saúde e o tempo todo o interfone é ignorado. Somente as 03hs da matina Saúde, entre uma pausa e outra, Saúde decide atender a porcaria do aparelho.
- Boa noite.
- Boa noite, dona Saúde. - Diz uma voz cavernosa. - Sabe que horas são no Condomínio do Dragus?
- Nem quero saber, a festa está muito boa.
- Dona Saúde, por sua causa o condomínio está reclamando, ninguém consegue dormir. O coração está batendo cada vez mais rápido em minha porta exigindo descanso, o Estômago já me ligou três vez dizendo que se não melhorar vai colocar tudo pra fora, e o Nariz? Seus amigos fecharam a porta do Nariz! Ele está entupido!... Pare com isso agora ou...
- Ou o que? Vai chamar a PM (paracetamol militar)?

O interfone é cortado. Saúde sente um tremor e percebe que não deveria ter desafiado o síndico. Escuta o som de sirenes.
- SUJOU! SUJOU! SUJOU! São os "home"!

Correria. Em meia hora o condomínio estava dormindo. A PM conseguira chegar a tempo de dar uma surra em alguns convidados. Saúde, por ser dona do imóvel fora poupada, e os perdigotos fugiram junto com Espirro.

E entocada em seu quarto, acessando o Yakult em seu laptop, Saúde mandava uma nova corrente para seus amigos teclando frenética na comunidade do Condomínio do Dragus:
- Amanhã, tudo de novo. Com mais música e barulho!

E clica em send.

3 comentários:

  1. Santa Criatividade Batman! Cara, muito bom texto. Você conseguiu transformar em festa o que sempre é um transtorno. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Como sempre, perfeitíssimo. Gerando conteúdo para alegria dos que adoram uma crônica. :)

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.