E a Velox levou... a Internet.


Paquetá, uma pequena ilha situada na Baía de Guanabara, considerada por muitos a ilha dos amores e homenageada por diversos autores, de Joaquim Manuel de Macedo a até Rogério Skylab.

Mas quando se trata de serviços públicos, já era. A homenagem vira sacanagem.

Desrespeitada desde no direito constitucional de ir e vir pelas Barcas CCR (ou S/A, o nome muda o serviço não) e vilipendiada pelos urubus (que me perdoem as aves) do PMDB desde que este tomou de assalto o governo e a prefeitura do estado e da capital.

Agora, já não bastasse o isolamento físico, somos agraciados também pelo isolamento digital.

Desde o dia 31 de Outubro de 2012 a rede de telefonia operada pela Oi – Velox, antiga Telemar (mais uma mudança de nomenclatura infrutífera, dentre muitas), não funciona ou se funciona apresenta instabilidades constantes e uma lentidão indigna até para uma lesma manca.

Em profundo sinal de desrespeito (se é que um dia possuiu algum) a empresa ainda coloca em operação o atendente virtual Gilberto, programado para mentir sobre o horário de retorno dos serviços e sem emitir protocolos sobre esse determinado assunto (pois afirma claramente na mensagem que o assinante pode continuar para informar de outros problemas, não do principal), como se informar um horário imaginário bastasse para o usuário.

É inadmissível que um país, aliás, um estado que se vangloria de ser sede de eventos internacionais possuir bairros vinculados a subprefeitura do Centro sem conexão a internet (nem minimamente adequada).

Nem adianta mencionar 3G, pois a cobertura de sinal da Ilha de Paquetá é limitada a alguns pontos, e mesmo onde tem sinal de celular não necessariamente significa que terá internet.

Depende da sorte.

Não é a primeira vez que isso acontece, em 2009 tivemos um apagão semelhante, mas naquela época o problema durou longos cinco dias. Agora sabe-se quando vai terminar.

E quem reclama na ouvidoria do Velox ainda tem que escutar ligações mal educadas de atendentes mais preocupados com o procedimento da reclamação do que com a reclamação em si (experiência própria).

Aconselho e peço aos moradores de Paquetá que procurem além dos caminhos pacíficos, também a justiça. Quando eles sentirem no bolso o que sentimos no lombo, talvez melhore.

Aos que não morem, liguem para a Anatel e denunciem que a Ilha de Paquetá esteve sem internet por todo esse período (de 30/10 até 08/11).

O telefone da Anatel é 1331 (ou 1332 para pessoas com dificuldades auditivas em telefones adaptados) e o site para cadastramento online é http://bit.ly/4Rt8UG.

Porque hoje desrespeitam aqui, amanhã é na sua casa.

Um comentário:

  1. Olá, gostaria de uma ajuda, será que existe alguma opção de internet para a Ilha de Paquetá, sendo mais exato na praia da Moreninha. Testei o 3G da claro e nao gostei. Quase nunca conectava e no máximo ficava o 2G

    ResponderExcluir

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.