Cuma?


- Vamos, você consegue.

Os olhos reviraram e procuraram uma saída. Não havia. Atrás dele cinco pessoas fortes, daquelas que o bíceps de um deles era seu torax. Do outro um pequeno muro, uma plaquinha simpática com a foto de um cachorro nadando em uma piscina de sangue.

"REZE A EXTREMA UNÇÃO AO ENTRAR"

Por sorte suas calças eram escuras, se fossem claras o circulo negro estaria visível a todos. "Porque aceitei?", imaginava quando pensava que sempre via esses caras jogando futebol e justo naquele dia teve coragem de pedir pra jogar com eles.
- Anda, você chutou a bola aqui. Você pega. - Falava outro dos brutamontes.
- Mas...
- Deixa de ser covarde, anda logo!

Um empurrão e ele quase não precisa pular o muro. Por sorte, ou azar. Pernas tremem.
- Olha, ele se mijou!

Pronto. A última dignidade que ele possuía estava escorrendo pelas calças e fazendo uma poça dourada no chão. Era preciso recuperá-la.

E voltou com a bola. Inteiro e sorridente.

Os cinco não entenderam. Precisavam checar.

De dentro do jardim um pequeno poodle encarava dois enormes e ameaçadores pitbulls. Seus olhos sedentos por sangue e baba faminta escorria por suas bocas enquanto viam cinco enormes nacos de carne pularem o muro.

Foi um plano perfeito.

Quem reparasse notaria um largo sorriso no pequeno poodle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cuidado com sua postura ao comentar:
A responsabilidade pelas opiniões expostas nessa área é de de seus respectivos comentaristas, não necessariamente expressando a opinião da equipe do Pensamentos Equivocados.